sábado, 11 de julho de 2009

Perfume Review: MaDame, Jean Paul Gaultier

Jean Paul Gaultier MaDame




Jean Paul Gaultier é um dos fashion designers que mais usam o componente da moda por si mesma incorporada à fragrância para expressar o estilo de sua linha de perfumes: sensual, ousado, irreverente. A clássica silhueta feminina de Classique e a masculina de Le Male e Fleur du Male representam a personificação de que uma fragrância é para vestir corpos, aflorados pelo sedutor apelo, quase doutrinário de uma ousadia sensual libertária, a liberdade perfumada de Jean Paul Gaultier. Somado ao seu estilo de moda, as fragrâncias de JPG buscam reinventar homens e mulheres a partir dos próprios conceitos do estilista contra o padrão imposto pela sociedade, ou seja, é possível encontrar uma fragrância masculina mais delicada e graciosa como Fleur du Male e uma fragrância mais vibrante e exacerbamente sedutora como, respectivamente, MaDame e Classique.



Delicado frasco com curvas femininas iluminadas por um cool pink
Delicate flacon with female curves illuminated by a cool pink



Acompanhando a sua versatilidade em mesclar uma moda ousada, unindo influências de vanguarda à estética do presente e o tom futurista, além de seus costumeiros diálogos com outras artes como a literatura, a música e o cinema, Gaultier decidiu recuperar com MaDame as mulheres Garçonne, inspiradas pelo romance La Garçonne de Victor Margueritte, lançado em 1922 e traduzido em português como "A Emancipada". Um livro escandaloso para a época, ditador de uma geração de mulheres audazes, sensualmente donas do próprio nariz. As Garçonnes usavam cabelos curtos, mais masculinizadas e tinham uma atitude rebelde, totalmente revolucionária. Para a história, a Garçonne é um símbolo da rebeldia feminina da década de 20.






La Garçonne, culto ao Rebeldia nos anos 20
La Garçonne, Rebelious cult in 20's


Com esta fragrância, mais uma criação do perfumista Francis Kurkdjian para Jean Paul Gaultier, as mulheres fogem do padrão tradicional e elitizado de ser "a Madame" e se tornam "Ma Dame" ( Minha Dama) pelo conceito do rebelde estilista. MaDame é uma mulher com um estilo mais cool e único, uma sexy fêmea masculina, sem as grandes frescuras do universo feminino; uma mulher independente, moderna e bem humorada. Para o rosto de MaDame, Gaultier selecionou a top Agyness Deyn, a dama esguia, estilosa e moderna, dona de um dos cabelos curtos mais fashion e desejáveis do mundo.





Agyness Deyn, face para Jean Paul Gaultier MaDame



Do contrário do que se imagina para uma Dama de forte personalidade, a fragrância se revela como um perfume fresco com laranja, rosas, ligeiros toques gourmands de grenadine e tem a sexy base de musk que se equilibra com a luxuosa leveza da madeira de cedro. No desenvolvimento, a entrada é vibrante, deliciosamente cítrica com acordes cristalinos de laranja. Não é um cítrico muito ácido e sintético, mas um cítrico que chega a ser festivo com ondas aromáticas de um frescor que trazem uma alegria imediata, um desejo repentino de liberdade, de inusitada vitalidade. Posteriormente, o perfume fica mais adocicado, ainda expressivo mesmo que o toque floral não seja rebuscado e exacerbamente feminino e os toques amadeirados se mantém bem definidos, previsíveis. Desta forma, MaDame consegue manter multifacetas olfativas: enérgico, alegre, jovial e sensual.


É interessante notar que Gaultier adora um humor escancarado, brincar com os sexos. Em Fleur du Male, através de uma fragrância levemente masculina, tão leve como a flor de um macho, ele trouxe as duas facetas opostas, do homem viril e, ao mesmo tempo delicado. Com MaDame, as mulheres fogem do padrão "gostosa ou mulherão" de ser, ou seja, o ser Minha Dama seria uma mulher com um estilo mais subversivamente cool em uma contra-mão dos estereótipos do luxo clássico e do banal comercial.
A publicidade do perfume dá a exata expressão da nova heroína de JPG através de pequenos detalhes visuais como o cabelo, a reta silhueta e o traje.




Para a praticidade do mundo atual e a realidade do mercado de fragrâncias, Gaultier acertou a pontaria de alguns grandes últimos lançamentos: entradas frescas e luminosas como Paco Rabanne 1 Million e Marc Jacobs Daisy que criam um impacto de jovialidade, sempre brilhante e envolvente. Também, como um autêntico rebelde, uniu uma estética de mulher masculina que luta para a quebra de paradigma e, ainda assim, é delicadamente feminina, assim como o recurso da música, aqui cantada pela figura fashion de Miss Kittin ( recurso encontrado em tantos outros perfumes recém lançados como Givenchy Play , Burberry Beat for woman e Beat for men). Sendo assim, estes elementos tão recorrentes na modernidade da indústria de perfumes fazem com que MaDame seja uma fragrância competitiva.


Particulamente, o melhor do perfume é o início vibrante da esfusiante laranja que traz um frescor sofisticado e, de forma transitória, a sensualidade dos toques adocicados florais que se mostram versáteis para ser sexy a qualquer hora do dia. A fragrância de uma heroína rebelde reinventada, mais um fetiche do Terrible Enfant Gaultier
para as jovens emancipadas.


TV Publicidade para Jean Paul Gaultier MaDAME
TV AD for Jean Paul Gaultier MaDAME





Música completa de Miss Kittin , 3éme sexe
Complete song of Miss Kittin, 3éme sexe





(English Version)


Jean Paul Gaultier is one of the fashion designers who most use the fashion variable by itself incorporated to the fragrance to express his perfume line style: sensual, daring, irreverent. The female classic silhouette of Classique and the male one of Le Male and Fleur du Male represent the personification of one fragrance to cover bodies arising the seductive appealing , almost doctrinal by one libertarian sensual audacity, the fragrant freedom by Jean Paul Gaultier. Added to his fashion style, JPG's fragrances reinvent men and women from his own stylist concepts against some patterns imposed by the society, that is, it is possible to find a male fragrance more delicate and gracious such as Fleur du Male and one fragrance more vibrant and strongly seductive how is, respectively, MaDame and Classique.


Following his versatility in mixing a daring fashion, joining avant guarde influences with the current aesthetics and the futurist nuances, besides his natural interfaces with issues of literature, music and cinema Gaultier decided to recover with MaDame, the women Garçonne, inspired by the novel La Garçonne of Victor Margueritte, released in 1922 and translated to portuguese as "A Emancipada". A scandalous book in those Times which drive one generation of impetuous women, sensually owner of their themselves.
Les Garçonnes ladies used to having short and male-like hair and had an unsubmissive attitude, totally revolutionary. For the history, the Garçonne is the symbology of a rebellious way of being in decade of 20.


With this fragrance, one more creation of the perfumer Francis Kurkdjian for Jean Paul Gaultier, women escape from the traditional and elite standard of being "the Madam" and become "Ma Dame" (My Lady) by the rebel fashion designer. Ma Dame is a woman with a cool and unique style , a sexy female male woman without these foolish ideas of the feminine universe, an independent, modern and good-humoured woman. To be MaDame face, Gaultier selected the top model Agyness Deyn, contemporaneous and stylish thin woman, owner of one of the most fashionable and desirable short hairs in the world.


To the contrary what is imagined for a Dame with a strong personality, the fragrance is revealed as a fresh fragrance with orange, roses and subtle gourmand touches of grenadine and has a sexy base of musk which is balanced by the luxury lightness of the cedarwood. In the development, the start is sparkling, deliciously citrusy overtoned by crystalline chords of orange. It is not an ordinary synthetic citrus chord, but a one very joyful with aromatic waves of a freshness that bring an immediate happyness , a sudden desire of freedom, full of vitality.Later the fragrance becomes sweeter, still expressive even if the floral bouquet is not highly refined and strongly feminine and the woody nuances are kept well defined , predictable. Therefore, MaDame keeps olfactive multifacets: energic, playful, youthful and sensual.


It is interesting to notice Gaultier loves a manifest humor, playing with the genders. In Fleur du Male, through a fragrance slightly male, so light as a macho's flower, he brought two extreme facets, the virile man and, at the same time, very delicate one. With MaDame, women escape from the "delicious or very sexy woman" pattern, that is, to be My Lady is to be a woman with a subversive cool sytle completely in the other hand in comparison to the stereotypes of classic luxury and banal commonplace. The fragrance ad gives the exact expression of the new JPG's heroin through small visual details such as her hair, thin silhouette and clothing.



Taking into consideraton the practical way of current world and the reality of the fragrances market, Gaultier gave the right shoot as others big last releases : fresh and luminous top notes like those found in Paco Rabanne 1 Million and Marc Jacobs Daisy which create an impact of joviality, always sparkling and fascinating. Also, like an authentic rebel guy, he joined the aesthetics of a male woman who battles to break the rules and paradigms and still is feminine, as well as the resource of music with the song of the cool Miss Kittin (also a resource found in others new fragrances as Givenchy Play , Burberry Beat for woman and Beat for men).Hence these elements so repetitive in the contemporaneity in perfume industry become MaDame a competitive fragrance.


Particularly, the best of the fragrance is the sparkling start of a playful orange that brings a sophisticated freshness and, in a transitory way, the sensuality of sweet floral touches which are showed as versatile to make a woman sexy any time of the day. The fragrance of a reinvented rebel heroin, one more fetish of the Terrible Enfant for emancipated young ladies.




Photo credits: Jean Paul Gaultier e Roman Editora.
Videos, a courtesy of Youtube.
Perfume Review by Copyright Cristiane Gonçalves aka Cris Rosa Negra for Perfume da Rosa Negra.

2 comentários:

Jean Jaimmesson disse...

Cris!!

que maravilhosa a sua review acerca do MaDame. Quando estive em São Paulo, eu ganhei uma amostrinha no Iguatemi logo no 1° dia. A partir daí ele se tornou meu companheiro fiel, e toda vez que o sinto, eu me lembro dos prédios Paulista, dos barzinhos da Vila Madalena e das mocinhas cool dos Jardins!!

É um perfume maravilhoso, ideal para o clima onde moro e pretendo logo logo comprar um frascão para mim!

Beijos, seu blog continua fantástico.
=)

Cris Rosa Negra disse...

Olá Jean,
Obrigada pela sua sempre lealdade. Realmente é um contemporâneo e versátil perfume frescor que traz uma ótima energia e bem estar, sem ficar algo sport.
Bjs,
Cris Rosa Negra