segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Entrevista com o perfumista Frank Voelk / Conversations : Interview with Perfumer Frank Voelk

Esta semana confira a entrevista com um dos mais talentosos perfumistas da nova geração, Frank Voelk (perfumista na Firmenich) que concedeu-me entrevista para o Perfume da Rosa Negra e Perfumecritic.com, revista internacional de olfato na qual sou colaboradora. Frank foi o criador de perfumes como Covet Sarah Jessica Parker e Egeo Dolce Woman (da brasileira O boticário) e é um dos melhores designers de fragrâncias para o mundo da moda.

Disfrute da inteligência e simpatia de Frank. Frank, desejo que sua estrela continue se elevando. Obrigada, Cris

Caros leitores, deixe um comentário na Perfumecritic.com no link aqui
para ter chances de ganhar uma amostra de Covet. Boa sorte!


This week read the interview of one of the more talented perfumers of the new generation, Frank Voelk (perfumer at Firmenich) whom was interviewed by me for Perfume da Rosa Negra and the international olfaction magazine Perfumecritic where I am contributor for. Frank was creator of perfumes as Covet Sarah Jessica Parker and Egeo Dolce Woman of Brazil´s own O Boticário and is one of the best fragrance designers for the fashion world.

Enjoy how Frank is clever and nice . Frank, I wish your star keeps rising. Thank you, Cris

Dear readers, leave a comment at Perfumecritic.com at this link here for your chance to win a sample of Covet. Have a good lucky!






C: Obrigada por aceitar a entrevista. Incrível ter sua presença aqui.

F: De nada.

C: Vamos começar nossa entrevista.

F: Ok.

C: Conte-nos o que fez com que se tornasse um perfumista e como foi todo seu processo de carreira.

F: Eu sempre tive uma paixão por fragrâncias e as colecionava, tentava reconhecer qual perfume minha mãe estava usando quando eu era adolescente em Paris...

C: Hmm... Parece-me interessante, continue, por favor.

F: Um amigo dos meus pais conhecia a escola de perfumistas ISIPCA em Paris, então comecei a estudar lá. A partir de então soube que queria tornar-me um perfumista.

C: Incrível! ISIPCA sempre será uma referência. A propósito, durante o seu desenvolvimento como perfumista, você foi assistido por Maurice Roucel (perfumista da Symrise), um dos mais bem reconhecidos perfumistas no mundo, você acha que é um ponto chave para qualquer perfumista ter um tipo de mentor ou coach durante o processo de carreira? Qual sua opinião a respeito deste assunto?

F: Acredito que é muito importante ter um mentor, se possível, poucos mentores que tenham bastante talento e sejam capazes de compartilhar conhecimento e experiência.

C: Qual foi a influência de Maurice na sua carreira? Qual foi o mais importante legado, em termos de aprendizagem que teve?

F: Foi bastante importante, mas também estive um tempo com Arturetto Landi (perfumista na H+R) que foi bastante útil e também um período curto com Jean Claude Ellena (perfumista da Hèrmes)

C: Grandes profissionais!

F: Além disso, tive que encontrar meu próprio caminho e abordagem na perfumaria.

C: Certamente, você é sua própria arte, Frank. Relacionado a este assunto, como é o processo de criação de Frank Voelkl? O que faz com que seja único como um designer de fragrâncias quando avalia a si mesmo?

F: Em grande parte do tempo, tento criar mensagens simples e fortes.

C: O que é uma mensagem forte? Dê-nos um exemplo.

F: Para mim, uma fragrância com muita personalidade é uma mensagem forte, por exemplo, Iris 39 for Le Labo ou algo como Covet for Sarah Jessica Parker. Também Three As Four fragrance, você a conhece?

C: Não, infelizmente não conheço este perfume.

F: É uma edição especial para a loja de perfumes Colette em Paris.

C: Sim, Colette é uma grande loja parisiense para perfumes. Certamente, é uma forma de colocar uma abordagem bem pessoal no perfume para tornamo-nos diferentes. Uma mensagem forte também é o que as pessoas procuram.

F: Sim.

covet.jpg

C: Frank, serei a “advogada do diabo” agora. Como sabe, Covet é um tipo de fragrância de celebridade, mesmo que haja personalidade nela. Há uma idéia de banalização na criação destas fragrâncias. Algumas pessoas as amam e querem sentir-se como uma celebridade. Outras simplesmente as odeiam por conta dos freqüentes lançamentos e o esvaziamento conceitual que acompanha as fragrâncias de celebridades. Você criou Covet, uma das fragrâncias da eterna “cidadã-celebridade” de Sex and the city, Sarah Jessica Parker. Sei que você valoriza a arte em perfumes, mas como lida com estas criações e o aumento destes perfumes no mercado?

F: Sim, no geral concordo com você. Covet não foi um grande sucesso comercial, provavelmente porque não foi necessariamente o que o amplo público "Sex and the City" esperava.

C: Sim, mas foi incrível no conceito.

F: É uma fragrância que Sarah Jessica Parker ama usar e ela tem nariz muito sofisticado e uma paixão por perfumes.

C: Ela contribuiu na criação do perfume como consumidora e pessoa, de fato?

F: Mesmo que o conceito era provavelmente muito sofisticado para o grande público americano (Place Vendome em Paris, ela em uma cadeia...), eu amei o conceito.

C: Sim… a idéia dela na cadeia. Às vezes encontro-me na cadeia por conta de minha própria cobiça (risos). Conceito é tudo.

F: Sim. Ela esteve envolvida no desenvolvimento e foi a que escolheu a fragrância.

C: Isso é a real importância de estar envolvida (o) em uma criação de fragrâncias, não importa qual será o perfume. Também penso que Sarah Jessica Parker tem um olhar e um nariz diferentes como uma formadora de opinião em estilo, um ícone da moda.

F: É verdade.

C: Realmente penso que você teve sorte em trabalhar com esta fragrância, no entanto há muitos fracassos neste mercado... Fragrâncias de celebridades que não trazem nenhum conceito, mas vamos manter nosso senso crítico e nosso “bom nariz”

F: Concordo, para mim há muitas fragrâncias de celebridades que são “desenhadas” muitas vezes para ser um imediato, mas sucesso de curto tempo, capturando tendências e enfatizando quem é “hot” no momento.egeo_dw.jpg

C: Sim, certamente! Percebi que você tem mantido um equilíbrio no seu portfólio de fragrâncias desenvolvidas. Durante sua carreira, você criou perfumes para designers da moda como Kenneth Cole and Cynthia Rowley, fragrâncias de nicho para Le Labo luxuosa casa de perfumes, fragrância de celebridade Covet para Sarah Jessica Parker, projeto para outros países como, por exemplo Brasil, para o qual criou Egeo Dolce Woman para O Boticário. Um equilíbrio entre arte e perfumaria fina de massa, a correria de Nova York e as influências de ambientes mais calmos, moda e perfume... É realmente interessante perceber o quanto é versátil você é. No equilíbrio, qualquer perfumista tem algumas preferências ao criar perfumes. Quais são as suas e como elas estão relacionadas com o seu portfólio?

F: Para mim, é importante ter um equilíbrio entre projetos muito criativos e alguns projetos comerciais, com tudo também faço isso para viver.

C: Isso é o mais importante... Fazer para viver, seu trabalho. É o ideal, não é mesmo?

F: Eu preciso ser capaz de expressar idéias fortes que não se pode sempre expressar em “grandes projetos comerciais”. Sinto–me confortável em fazer ambos.

C: Sim, concordo com você. Qualquer perfumista tem que ser completo. Você tem algum projeto preferido ou algo que traga “aquele” aroma cheiroso?

F: Você quer dizer preferências na criação? Produtos do mercado?

C: Sim, produtos do mercado ou produtos de nicho, como preferir, Frank, seu ou de outros, como referências ou que estão mais bem relacionados ao seu portfólio.

F: Por exemplo, Eternity for Women (Calvin Klein) é uma fragrância que eu admiro mesmo que não seja meu gosto pessoal porque ela tem uma assinatura incrível, é memorável e reconhecida por sua extrema difusão. Provavelmente, Angel é outra nesta categoria.

C: Sim, Percebi que personalidade é tudo para Frank. Acredito verdadeiramente nestas fragrâncias, não importa se façam parte do meu gosto pessoal ou não.

F: Penso que há 2 problemas no mercado hoje, um é a quantidade elevada de lançamentos e as fragrâncias que estão lançando, freqüentemente, bem polidas pela pesquisa de Mercado, então freqüentemente também não têm muita personalidade. Todos, incluindo os marqueteiros estão preocupados sobre o status da indústria, então penso que, eventualmente, haverá uma mudança; talvez menos lançamentos e fragrâncias com mais personalidade.

C: Sim, acredito nisso. Penso que estamos em um processo de evolução e todos os passos de uma evolução têm prós e contras para alcançar melhores resultados... Lucros são importantes também; seria uma mentira negar isso. Frank, a propósito, como você cria um balanço entre sua criatividade para desenhar um perfume levando em conta que você tem um briefing de desenvolvimento de fragrância a seguir e muitos colaboradores da equipe envolvidos no projeto de uma fragrância? Você acha que um perfumista em uma companhia como a que trabalha é livre para trabalhar a arte em um perfume?

F: Sim e não. É o trabalho de um perfumista sempre manter a alma da criação e ser capaz de defender isso durante o desenvolvimento com o cliente. Nem sempre é fácil, mas é a chave do processo. Claro que alguns projetos, especialmente os do mercado em massa não permitirão “estar fora da caixa”, logo eles são menos inspiradores em muitos casos.

C: Sim, concordo com você. Tenho trabalhado para grandes empresas e sei que, para tornar-se uma das companhias líderes é importante aprender através de algumas chaves: a chave do processo e a chave do sucesso também, em qualquer processo corporativo. A propósito, fiquei impressionada como tem sido o perfumista de designers da moda. Criar para um designer fashion tem alguma característica específica? Quais são os aspectos inspiracionais que você tem quando trabalha com o mundo da moda?

F: Quando se trabalha com designers da moda é importante entender os valores básicos do que eles fazem e quais são os seus clientes. Quais são as texturas, as cores e o qual é, freqüentemente, a fonte de inspiração para um projeto de designer.

C: Que belo isso pode ser… eu amo moda!

F: É também sobre entendimento da preferência perfumística pessoal deles.

C: Qual é o gosto perfumístico pessoal de Anna Sui? É uma pergunta de uma fanática por moda (risos)!

F: Ela é completamente arbitrária, ama Rosa!

C: Como a Rosa Negra... Gosto disso! Frank, a conversa está realmente ótima e para finalizá-la de uma boa forma, vamos conversar sobre meu país, Brasil.

F: Estou certo que sim. Amo o Brasil. É um bonito país e amo as pessoas.

C: Obrigada, aprecio o seu amor pelo meu país.

F, vejo que gosta do Brasil e é um dos perfumistas que tem descoberto o mundo da perfumaria aqui. Você criou Egeo Dolce Woman, um sucesso de vendas no Brasil e bastante adorado por muitas mulheres e homens daqui. Na minha resenha no Perfume da Rosa Negra, sua criação fez-me lembrar da frase de Rebecca Veuillet-Gallot (Le Guide du parfum), "Un bon parfum, c'est celui que l'on a envie de sentir encore et sentir encore et encore"(um bom perfume é aquele que faz a gente senti-lo mais e mais"). Egeo Dolce faz com que sintamos esta idéia de celebrar a “vida doce”. Primeiramente, ele foi esgotado quando lançado em edição limitada. Contei a você que as mulheres aqui no Brasil compraram este perfume para manter um estoque (sou uma delas(risos)). Seus acordes são delicados com um mix de um doce algodão doce, nuances de frutas vermelhas e baunilha. Como foi trabalhar neste projeto? Compartilhe conosco.

F: Você está falando sobre vício e é o que estamos sempre buscando em uma fragrância

A idéia inicial foi o algodão doce, algo que provavelmente todos nós experimentamos e amamos na nossa infância.

C: Pessoas irão amar ler isso vindo de um incrível e emergente perfumista como você, um dos melhores da nova geração. Hmmmm... Sim, algodão doce é muito especial no perfume.

F: Vocês têm algodão doce no Brasil?

C: Certamente, Frank Há algodão doce que é vendido nas ruas, aqueles vendidos por vendedoras(es) com algodão doce colorido... Você criou uma nota de algodão doce bem doce e confortável.

F: Ok, então isso é o porquê os brasileiros podem relatar sobre o Egeo Dolce; mesmo sem saber o que está lá, lhes agrada.

C: e é viciante para muitas mulheres… Egeo Dolce woman é notado e recebe elogios quando alguém o sente…

F: É sobre criar a emoção do conforto e algo que seja sexy.

C: Sim, exatamente. Acho que foi um presente seu e de O Boticário para nós.

F: Obrigado.

C: A garota e a mulher que existe em todas as mulheres.

F: Exatamente. No geral, é importante sempre ter uma “parte” na fragrância com a qual as pessoas possam se identificar, mesmo que seja inconsciente.

C: Você tem mais projetos no Brasil? Como um perfumista global, qual sua visão sobre o mercado da perfumaria no Brasil? Na maioria das vezes, as pessoas daqui não valorizam a perfumaria do país quando se compara aos importados e às famosas grifes de perfumes. Penso que será bastante útil ter a sua visão sobre o nosso país porque os brasileiros precisam ter o pensamento visionário que alguns perfumistas trabalham em projetos aqui.

F: Acho que é um mercado interessante e estou trabalhando em vários projetos no Brasil agora. Natura tem um estilo interessante e único, por exemplo, com uma grande filosofia atrás disso.

C: Que incrível Frank! Natura é valorizada pelo seu projeto natureza de auto-sustentabilidade. Valorizar o que nós temos como principal riqueza nas “veias do nosso país”

F: Sim, fiquei bastante impressionado quando os visitei.

C: Frank, realmente é muito bacana tê-lo aqui e espero que, em breve, esteja lançando algo no Brasil e para o mundo.

F: Na verdade, estarei retornando ao Brasil algum período de Outubro, então se quiser podemos também conversar.

C: Sim, será um must agendar este encontro… já estarei em São Paulo em Outubro e então podemos nos encontrar quando quiser (e puder). Frank, gostaria de fechar esta entrevista especial com duas questões mais… Atualmente tem trabalhado em uma das maiores empresas de aromas e fragrâncias do mundo, Firmenich. Trabalhar em um local de perfumaria fina ainda é uma carreira de luxo e muitas pessoas que se interessam em trabalhar nesta área acham que é um trabalho difícil de conseguir. Levando em consideração seu conhecimento e carreira, qual é a melhor maneira de desenvolver uma carreira como perfumista em uma empresa como a Firmenich ou outra grande empresa?

F: É certamente um longo caminho e levou-me muitos anos para estar onde estou agora. O mais importante é ter a paixão no começo e ser bastante ambicioso (a) e trabalhar duro, também você precisa ser paciente e flexível na maioria das vezes. Você também tem que ter habilidade de suportar críticas/ lidar com insensibilidades porque mesmo que tenhamos sucessos, também temos que lidar com decepções e perdas de projetos.

C: Posso imaginar... É sobre comportamentos, mais do que somente conhecimentos técnicos.

F: Não há um caminho ideal para tornar-se um perfumista, mas acho que ISIPCA como escola independente é um bom começo.

C: Certamente, é um centro de excelência (e eu amaria ter uma bolsa de estudos para estudar lá (risos)). Além disso, há os programas de desenvolvimento nas grandes companhias... É um longo caminho, mas possível a qualquer um que tenha paixão e determinação.

F: Hoje um perfumista precisa ter várias habilidades atrás do talento de criar fragrâncias. Os relacionamentos e ganhar a confiança dos clientes são muito importantes, ter a mente aberta e boas habilidades interpessoais ajuda.

C: Concordo plenamente com você... Foco nos clientes, sensibilidade para trabalhar e lidar com pessoas neste mercado é chave. Obrigada por este encontro maravilhoso, Frank.

F: É o meu prazer.

C: Foi um momento incrível. Para finalizar, deixe uma mensagem para nós, amantes e pessoas que se interessam por perfumes e admiram profissionais como você.

F: É incrível perseguir sua paixão e ser capaz de valorizar belos perfumes que têm uma alma. O mais importante é encontrar a fragrância que seja boa para você mesmo e que o faça feliz. É claro que também uma que surta um efeito positivo nos outros.

C: Esta é uma mensagem bonita. Saudações cheirosas, querido Frank e tudo de bom.

F: Tudo de bom para você e te avisarei quando voltar ao Brasil. Tchau!

C: Obrigada Frank. Vejo-te em breve.


(Original English Version)

_______________________________________________________________

C: Thank you for accepting this interview. It is really nice to have your presence here.

F: You're welcome.

C: Let’s start our interview then.

F: ok.

C: Tell us what made you decide to be a fragrance designer and how was this part of your career process.

F: I had a passion for fragrance and was collecting fragrances, trying to recognize what my mother was wearing as a teenager in Paris.

C: hmm... sounds interesting...

F: A friend of my parents knew about the perfumers school ISIPCA in Paris so I went there to learn about the craft of perfumery. From then on I knew that I wanted to become a perfumer.

C: Great! ISIPCA is a reference now and forever. By the way, during your "nose development", you were assisted by Maurice Roucel (Perfumer at Symrise), one of the most recognized noses in the perfumery world. Do you think that is a key point to becoming an aficianado, to have a type of nose mentoring or coaching during a career?

F: I believe it's very important to have a mentor, a few mentors if possible that have a lot of talent and are willing to share their knowledge and experience.

C: What was the influence of Maurice on your career?

F: It was very important but I also spent time with Arturetto Landi (perfumer at H+R) which was helpful...and a short time with Jean Claude Ellena (perfumer at Hèrmes).

C: Great professionals!

F: Out of all this I had to find my own path and approach to perfumery.

C: Of course, you are your own art, Frank. Regarding this could you tell us a little about your own creative process? What makes you unique as a fragrance designer?

F: Mostly I try to create simple and strong messages.

C: For example...

covet.jpg

F: For me a fragrance with a lot of personality is a strong message, for example, some of my own creations such as Iris 39 for Le Labo (click me to read Cris's interview with the creators of Le Labo for Perfume Critic ) or somehow even Covet for Sarah Jessica Parker (click me to read PerfumeCritic's review). Also Three As Four fragrance, do you know it?

C: Not this last one, unfortunately.

F: It was a special edition for Colette perfume store in Paris.

C: Oh yes, Colette is a great Parisian perfume store. Sure, it is a way to put some more personal approach to make us different. A strong message is something which people are searching for.

F: Yes.

C: Frank, I am going to be an "evil lawyer" (Lol). As you know, Covet is a type of celebrity fragrance, even if there is personality there. There is an idea of banalization in the celebrities’ fragrances creation. Some people love them and want to feel as a celebrity. Others really hate frequent releases of celebrity fragrances and the emptiness of celebrity concepts. You created Covet, one fragrance of the eternal sex and the city, "citizen celebrity", Sarah Jessica Parker. I know you value the art in fragrance, however, could you explain how you deal with celebrity fragrances creations and the increase of these perfumes in the market?

F: Yes I do and I agree with you in general. Covet was not as big of a success commercially as was Lovely (click me to read PerfumeCritic's review), probably because it wasn't necessarily what the broad audience of "Sex and the City" expected.

C: Yes, but it was great in its concept.

F: It was a fragrance that Sarah Jessica Parker loves herself and she has a very sophisticated nose and passion for fragrance.

C: Did she contribute on the creation as a consumer and real person?

F: Even the concept was probably too sophisticated (Place Vendome in Paris, her in jail...) for the broad American consumer even though I loved the concept myself.

C: Yeah… I love the idea of the jail. Sometimes I find myself in a jail because of my own covetous behavior (LOL). Concept is everything, isn't it...

F: Yes. She was involved in the development and was the one who chose this fragrance.

C: Wow. That is the real importance of being involved in a fragrance's creation, no matter which will be the fragrance, and I think that Sarah Jessica Parker has a different "eye" and "nose" as a style opinion maker, a fashion icon..

F: True.

C: I really think you were lucky to work on this celebrity fragrance, though it does seem to me that many of the celebrity fragrances fail to become classics.

F: I agree, for me celebrity fragrances are lots of times "designed" to be an immediate but short time success, capturing trends and emphasizing who's "hot" at the moment.

C: Yeah, for sure! I realized that you have kept a balance on your fragrance development portfolio. During your career you have designed fragrances for fashion designers such as Kenneth Cole and Cynthia Rowley, niche fragrance for Le Labo Luxurious fragrance house, celebrity fragrance Covet for Sarah Jessica Parker, projects for other countries such as Brazil, for example, having created Egeo Dolce Woman for O Boticário. A balance between the art and the mass-fine fragrance market, New York rush and the peaceful environment influences, fashion and perfume...It is really interesting to know how versatile you are. In the middle of the balance, any true connoisseur has some creative preferences. What are yours and how are they connected to your portfolio?

F: For me it's important to have a balance of very creative projects and some commercial projects; after all, I also do this for a living.

C: That is the most important thing...to do this for a living. It is the ideal, isn’t it?

F: I need to be able to express strong ideas which one cannot always do for "big commercial projects" and I'm comfortable to be able to do both.

C: Yes, I agree with you. Any nose has to be complete. Do you have some favorite aromas?

F: Eternity for Women (Calvin Klein) is a fragrance I admire even if it's not my personal taste because it has amazing signature, it’s memorable and recognizable with a tremendous diffusion. Angel is probably another in this category.

C: Yeah, for me the personality of a scent is everthing.

F: I think we have 2 problems in the market today, one is that the quantity of launches is too high and the fragrances that are launching are often too polished by consumer research, so often don't have a lot of personality. Everyone, including marketers are concerned about the status of the industry so I think there will be change eventually, maybe lesser launches and fragrances with more personality.

C: Yes, I agree. I really think we are in an evolution process and all steps of evolution have pros and cons to achieve the best results...though of ocurse, profits are important too. It would be a lie to deny it. By the way, Frank, how do you balance your creativity to design a fragrance having in mind that you have a fragrance development briefing to be followed and many team players involved on each fragrance project? Do you really think that a nose such as yours is free to work the art in fragrance?

F: Yes and no. It's the perfumers’ job to always try to maintain the soul of its creation and to be able to defend it throughout the development with a client. It’s not always easy but it's key to the process. Of course, some projects especially in mass market will not allow you to be very much out of the box, so they are less inspiring in most cases.

C: Yes, I agree with you. I have worked for big companies and we know in order to be one of the top leaders that it is important to learn from some keys: the key of the process and the key of the success too, in any corporation process. By the way, I am impressed about how you are a nose for fashion designers. Does creating a fragrance for a fashion designer have some distinguishing feature? Which are inspirational aspects that you have when you work the fashion world?

F: When working with fashion designers it's important to understand the core values of what they do and who are their clients. What textures and colors they use and that is often already the source of inspiration for a designer project.

C: How beautiful it may be... I love fashion!

F: It's also about understanding their personal fragrance taste.

C: How is the personal fragrance taste of Anna Sui? It is a fashion addict's question! Lol…

F: She is quite whimsical, loves rose!

C: I adore rose and of course my own blog's name is Black Rose (Rosa Negra in Portuguese)...I like that she and I share a favorite note. Frank, let’s finish our conversation by talking about my country, Brazil.

F: I’m sure you do. I love Brazil, it’s a beautiful country and I love the people.

C: Thanks, I appreciate your love for my country. I know you like Brazil and that you are one of the noses that has discovered our perfumery world here. You created Egeo Dolce Woman, a sales success in Brazil, very adorable for many women and men here. In my review in Perfume da Rosa Negra, your creation reminded me of a quote by Rebecca Veuillet-Gallot (Le Guide du parfum), "Un bon parfum, c'est celui que l'on a envie de sentir encore et sentir encore et encore" (a good perfume is one which makes us feel it more and more". The Egeo Dolce made us feel the idea of celebrating the 'Dolce Vita’. Firstly, it was sold out when released as a limited edition. I told you that women here in Brazil have bought more than they need of this perfume just to have some back-up stock (I am one of them, LOL). Its accords are delicate with a blend of sweet cotton candy, red fruits nuances and vanilla. How was it to work on this perfume project? Share your experience with us.

F: You are talking about addiction and that is what we’re always looking for in a fragrance! The initial idea was cotton candy, something that we probably all have tried and loved in our childhood.

C: People will love read it coming from you as a great fragrance designer, one of the best of the new generation. Hmmmm... Yeah, cotton candy is very special in this fragrance.

F: You have cotton candy in Brazil, right?

C: Of course! There are cotton candies which are sold in the streets...You created a very sweet and comfortable cotton candy note.

F: Ok, so that's why Brazilians can relate to Egeo Dolce, probably not even knowing what note it is in there they like.

C: And addicted by many women... Egeo Dolce woman is very noticed and complimented when someone smells it...egeo_dw.jpg

F: It's about creating the emotion of comfort and sometimes sexiness.

C: Yes, exactly. I think that was a gift from you and to us.

F: Thanks.

C: The girl and the woman that exist in all women.

F: Exactly. In general it's important to always have a "piece" in a fragrance that people can relate to, even if it's unconscious.

C: Do you have more projects in Brazil? As a global perfumista, how do you envisage the perfumery market in Brazil? Sometimes people here do not value the perfumery of the country when we compare it to import and famous perfume brands. Moreover, I think it is very useful to have your vision about our country because Brazilian people need to know that perfumers are indeed work ing on projects here.

F: I find it an interesting market and I do work on several other projects for Brazil right now. Natura has an interesting and unique style, for example, with a big philosophy behind it.

C: How great, Frank! Natura is very valued on its nature project, the auto-sustainability. We Brazilians value what we have as a main richness in our “country's veins”.

F: Yes, I was very impressed when visiting.

C: Frank, it has been really nice to chat with youand soon I am sure you will be releasing something new to the world.

F: Actually I will be back in Brazil some time in October, so if you want we can also have a conversation then.

C: Wow, yes it is a must to schedule…I would like to close this special interview with 2 more questions. Nowadays, you have worked with one of the best flavors and aromas company in the world, Firmenich. Working in a fine fragrance workplace is still a luxurious career and many people interested in working in this area think it is hard to find a job in the perfumery area. Taking into consideration your knowledge about this market and the career environment, how do you think it is the best way to develop a career as a perfumer in a company like Firmenich or other similar companies?

F: It's certainly a long path and it took me many years to be where I am now. Most important is to have the passion in the beginning and to be very ambitious and hard working, also you need to be patient and flexible a lot of times. You also need a thick skin, because even though we have successes we also have to deal with deceptions and losses of projects.

C: I can imagine...it is all about behaviors, not just technical skills.

F: There is no ideal path to becoming a perfumer but I do think ISIPCA as an independent school is a very good start.

C: Yeah, it is a center of excellence (and I would love to have a scholarship to study there ,LOL). Moreover there are development programs in big companies...it is a long path, but possible if anyone has passion and determination.

F: Actually, today a perfumer needs to have a lot of skills beyond the talent for creating fragrances. The relationships and to earn trust of the clients is very important too, being open-minded and have good social skills helps.

C: Yes, I totally agree with you...fa ocus on clients, and the sensibility to work and deal with people on this market is key. Thanks for this wonderful meeting, Frank.

F: My pleasure.

C: It was a great time. To finalize, leave a message to us, perfume lovers and people who are interested in perfumes and who admire professionals like you.

F: It's great to pursue your passion and to be able to value beautiful perfumes that have a soul. Most important is to find the fragrance that makes you feel good about yourself and that makes you happy! Of course, we also enjoy having a positive effect on others…

C: That is a nice message. Fragrant greetings, dear Frank and all the best.

F: All the best to you and I'll let you know when I come to Brazil in October. Ciao!

C: Thank you. See you soon.

Um comentário:

Ana Lua disse...

Que delícia, Cris!

Obrigada por nos dar a oportunidade de conhecer o perfumista que criou o nosso Egeo Dolce!!
Vc é realmente maravilhosa!

Ana Luiza