quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Conversations/Entrevista: Jeroen Oude Sogtoen, Mona Di Orio Parfums





Mona di Orio Parfums was founded by the great partnership between  Jeroen Oude Sogtoen, experienced fashion designer and  owner  president of perfume house with Mona di Orio , refined perfumer who has as one of the most important background the gift of having worked  with the master perfumer Edmond Roudnitska and exploring fine raw materials converting them into multi-faceted luxury fragrances. Moved by their passion for perfumery of high quality which values the outstanding mètier of making fragrances with art, Mona di Orio Parfums becomes more and more renowned as one of the most known niche perfume houses that has kept the loyal concept of perfumery art not influenced by paralel marketing appeals as have occured in this niche segment.

In this special interview for Perfume da Rosa Negra, Jeroen Oude Sogtoen  relates about how his perfume house started, his work with perfumer Mona di Orio, the challenges of a fragrance executive, the new fragrance's release JABU, etc. From Holland and France , passing in Brazil now and to the world. Welcome Mona di Orio Parfums.


CG: Tell us about yourself and how you get involved to fragrances

JOS: My name is Jeroen Oude Sogtoen and after being a fashion designer for 10 years I decided to create my own company specialised in creating brand identities.  The first big asignment I had was the creation of the total identity for a design boutique hotel. This lead me to the creation of a own Hotel Amenity line. For this line of cosmetics I needed a nose who could create a fragrance for me. The search lead me to Accords et Parfum, the factory of Mr. Edmond Roudnitska. After experiencing Mona di Orio’s skills and personal passion concerning quality parfums I felt that her art would be wasted in a soap or shampoo and so I asked her to create together with me a Parfum House based on her  personal approach and Identity. We our mutual skills, passion and trust we created Mona di Orio Parfums.

CG: You transmit me a sophisticated style, what is (are ) your favorite scent(s) you think (are) your olfactory signature?

JOS: I am blessed to have a partner who creates my personal fragrances. Till now she created 2 specially for me. I love contradictions in a fragrance. A mix between male and female. Classic charm with a modern twist. This fragrance shows my passion for life. Ingredients like Tobacco, violet, rose, leather and my favourite molecule Casmeran. An incredible beautiful vibrant (pipe) tobacco/violet parfum, to simplify a multi-layered fragrance. Just some last weeks Mona finished my second fragrance. I asked her to create a very old school masculine leather fragrance but without being heavy and thick like most leather perfumes are. It has an amazing vibrant opening and clarity all around the turndown. My latest LOVE... 



 CG: When you started your business at Mona di Orio Parfums, did you have something special on your mind about the role of your company in the perfumery market?How did you envision it?

JOS: My goal was and is to show people the beauty of Perfume Artisanship. Products produced like the old times. Products based on the quality and personality not based on marketing. I believe more and more people make clear choices in what they want and therefore exclude all they don't want and don't need. We want a brand for those who want to learn, want to discover, want to know the difference between bad and beautiful raw ingredients, natural and also synthetics. This will broaden their olfactive vision.

CG: With the growth of niche brands, what is your idea of evolution on niche perfume market? 

JOS: There will be a difference between marketing driven niche parfums and parfum houses based on personality and quality.The definition of niche is so broad that is a difficult and  blurred expression. Is something  niche because  it doesn't  have a lot of sales points? (yet) or do they dare to show something different in a bottle? Something with personality  and real high quality ingredients.Something with clear signature. Quality awareness will grow rapidly.






Mona di Orio, parfumeur


CG: Apart from managing the perfume house, how is your teamwork  with the perfumer Mona di Orio, I mean, how is this interaction?

JOS: We share all we do,all little details are important. 

For the creation of new fragrances,we give each other continuous new impulses, ideas and challenges. It always wonderful to smell the process of creation and Mona always impresses me on her ability  to transform my own words, images and emotions into a fragrance.  We have a special language together. Some people have difficulties what to do and, create what the consumer already smelt before but we have numerous of olfactive stories to tell.

CG: What have been the main challenges for a fragrance executive in your position?

JOS: To be strong enough to create an awareness for perfumes like ours. Dare to be different! This takes confidence, trust, thick skin and money, of course. We follow our instinct and keep walking. Now after five  years people realize that we are here to stay and have a lot of stories to tell and smell. 

CG: If some business man(woman) starts his/her fragrance business now, what are the main advices you think should be interesting  to share about?

JOS: Dare to be different! Not because different is better but because different should show who YOU are. Go for identity but most all know about quality. Be honest what you claim. More and more consumers know what is honest and what is not.


CG: Fully agreed. Identity and integrity are the base. By the way, do you intend to grow internationally?  What are the perfume house ambitions?


JOS: We want to grow internationally but with a slow step we can follow ourselves. We want to create an awareness. We have a story to tell and knowledge to share. A story that is not about marketing but a story that will let you discover the beauty of wonderful materials and travels on your skin.






CG: You have recently released a new fragrance, Jabu. What is behind Jabu fragrance? Inspiration, creative process, intentions, etc... 

JOS:  The main inspirations were first of all JABU a young girl who died too early. We didn't want to emphasize the sadness  behind her beauty but we wanted to salute her life and the laughter of children who are fortunate to have met the people of Orange Babies.

When visiting them their enourmous Joy (the real meaning in zulu of JABU) is the strongest emotion. The whole creative process was capture words and emotions like Joy, Laughter, Children, Sunny Kind, etc.

Ylang and Manoi give this strong feeling of innocence and joy (and the sun). We want to give people a smile when they smell JABU.

CG: This is beautiful and noble, thank you! And about others renowned fragrances from your range? what is (are) the "best-seller(s)" fragrance(s) of the house? What make(s) it (them) a distinctive one(s)?


JOS: Our best seller are Lux and Nuit Noire, huge opposites but both with their own identities. I think to say but I think JABU will the absolute runner.  It is difficult to pinpoint exactly why they stand out in sales.  To be honest I personally think Carnation and Oiro are even more special, but Lux really shows a transformation of light. It's huge travel from sparkling top notes of Lemon to basenotes like Musk and even Vanilla and shows Mona's skill to play with raw materials and harmonise them. Next to that it is light and vibrant.


Nuit Noire is for us like a wild horse that we want to tame. Oriental but animalic lust kind of way. What I like very much about it that after untamed lust top its gets tamed more and more and ends like all our fragrances in a seductive elegant perfume.

Finally, fragrances should not be judged just by the top opening but in the result it has while wearing.


CG: Absolutely agreed.


JOS: It sounds like a cliche but I see so many people judging a book by its cover. Luckily, more people search knowledge  and discover real parfums. Also thanks for people like you. Thanks for that Cristiane.

CG: Jeroen, the pleasure is mine. Thanks. 









CG: Nowadays, what is your opinion about perfume industry? Can you see a different future for this business? Which one(s)?


JOS:  For me, it seems that the mass market  is following each other trail and power of money locked them completely. They go for "easy" smells that the consumer recognises. Recognition gives confidence. There is too much  of everything. I think the industry has to get back to a slower step. More and more consumers  are lost in the big aggressive marketing driven mass consumption  and are looking for products that suit them for a long time and emphasize their own personalities. Back to the quality! But less and better. 

They have interest of finding knowledge about what they use, eat and drink. Most difficult matter is to find retailers that have a motivated trained people, a passionate staff that knows to find a personal approach for each individual. Knowledge  about parfums is isn't the celebrity who is on the picture. Our goal is to provide retailers that carry our brand with knowledge. 

CG: Is there something you would like to share with perfume lovers about Mona di Orio Parfums. 

JOS: I want to thank all passionate followers for believing in us.

CG: Thanks for your presence here at Perfume da Rosa Negra, we wish you and Mona di Orio great achievements, great fragrant stories to tell us. 



Perfume da Rosa Negra thanks the initiative of  Orange Babies Foundation in helping HIV infected mothers and their babies and thanks Mona di Orio Parfums by inspiration in JABU fragrance. Perfumery is also exulting the beauty where there is love, the perfume of life and for lives.




(Portuguese Version) 

Mona di Orio Parfums foi fundada de uma grande parceria entre Jeroen Oude Sogtoen, experiente fashion designer e presidente owner da perfume house com  Mona di Orio, refinada perfumista que tem como um dos mais importantes background o privilégio de ter trabalhado com o master perfumer Edmond Roudnitska e explorar matérias primas de alta sofisticação as convertendo em fragrâncias multifacetadas. Movidos pela paixão pela perfumaria de qualidade que valoriza o mètier excepcional de se fazer fragrâncias com arte, Mona di Orio Parfums se consagra cada dia mais como uma das mais conhecidas niche perfume houses que se mantêm no leal  conceito de perfumaria arte  não influenciada por apelos  paralelos de marketing como têm acontecido neste nicho.


Nesta  entrevista especial para o Perfume da Rosa Negra, Jeroen Oude Sogtoen  comenta sobre como nasceu a perfume house, seu trabalho com a perfumista Mona di Orio, os desafios de um executivo como ele, a nova fragrância JABU, etc.Da Holanda e da França para o mundo, passando pelo Brasil, bem - vindo Mona di Orio Parfums. 


 CG: Conte-nos sobre você e como se envolveu com fragrâncias. 

JOS: Meu nome é Jeroen Oude Sogtoen  e depois de ser um fashion designer por 10 anos eu decidi criar minha própria compahia especializada em criar identidades para as marcas. A primeira grande tarefa que tive foi a criação de uma total identidade para um design boutique hotel. Isto me conduziu à criação de uma linha para o Hotel Amenity. Para esta linha de cosméticos eu precisava de um perfumista que pudesse criar uma fragrância para mim. A procura  me levou à Accords et Parfum, a fábrica do Senhor Edmond Roudnitska . Depois de ter experiência com as habilidades de Mona di Orio e sua paixão pessoal pela qualidade de perfumes eu senti que a arte dela  poderia ser gasta em um sabonete ou shampoo e então perguntei para que ela criasse comigo  uma Parfum House baseada na abordagem pessoal e identidade dela. Nós unimos nossas habilidades mútuas, paixão e confiança e criamos Mona di Orio Parfums.

CG: Você me transmite um estilo sofisticado, quais são suas fragrâncias favoritas que você considera sua assinatura olfativa?

JOS: Eu sou abençoado por ter uma parceira que cria fragrâncias pessoais. Até agora ela criou duas especialmente para mim. Eu amo as contradições em uma fragrância. Um mix entre o masculino e o feminino. Um charme clássico com uma mistura moderna. Esta fragrância mostra minha paixão pela vida. Ingredientes como tabaco, violeta, rosa, couro e minha molécula favorita Casmeran. Um incrível e vibrante perfume atabacado com violetas (para simplificar esta fragrância de multi-camadas).

 Há algumas semanas atrás Mona finalizou minha segunda fragrância. Eu pedi à ela para criar uma fragrância acourada  da velha escola mas sem ser muito pesada e pegajosa como a maioria das fragrâncias com couro são. Esta tem uma incrível e vívida saída e uma claridade em volta do drydown. Meu último AMOR.



CG: Quando você começou seu negócio na Mona di Orio Parfums, você tinha algo especial em sua mente sobre o papel da Cia no mercado da perfumaria? Como você expressou esta visão?


JOS: Minha meta era e é mostrar às pessoas a beleza da arte da perfumaria de origem artesã. Produtos como produzidos em tempos antigos. Produtos baseados na qualidade e personalidade e não somente em marketing. Eu acredito mais e mais que as pessoas fazem escolhas claras naquilo que elas querem e logo excluem o que elas não querem e não precisam. Nós queremos uma marca para aqueles que querem aprender, querem descobrir, querem saber a diferença entre matérias primas ruins e belas, naturais e também sintéticas. Isto é expandir a visão olfativa.


CG: Com o crescimento das marcas de nicho, qual a sua idéia sobre a evolução do mercado de niche fragrances?

JOS: Haverá uma diferença entre os perfumes de nicho dirigidos pelo marketing e os de perfume houses baseados em personalidade e qualidade. 
A definição de niche é tão extensa que é uma expressão difícil e obscura. Algo é de nicho porque não está disponível em vários pontos de venda? (ainda) ou eles o são porque ousam mostrar algo diferente dentro do frasco? Algo com personalidade e real alta qualidade em ingredientes. Algo com uma clara assinatura. O conhecimento qualitativo crescerá rapidamente.


CG: Além de gerenciar a perfume house, como é o seu trabalho em equipe coma perfumista Mona di Orio,  como é esta interação?
JOS: Nós dividimos tudo que fazemos, todos os pequenos detalhes são importantes. 

Para a criação das novas fragrâncias, nós damos um ao outro continuamente novos impulsos, idéias e desafios. É sempre maravilhoso cheirar o processo de criação e Mona sempre me impressiona com a sua habilidade de transformar minhas palavras, imagens e emoções em uma fragrância. Nós temos uma linguagem especial juntos. Algumas pessoas têm  dificuldades sobre o que fazer e criam o que o consumidor já cheirou antes. Nós temos numerosas estórias olfativas para contar.

CG:  Quais têm sido os principais desafios para um executivo em sua posição?

JOS: Ser forte o suficiente para criar um conhecimento para perfumes como os nossos. Ousar ser diferente! Isso exige auto-confiança, fé,  tato e dinheiro, é claro. Nós seguimos o nosso instinto e seguimos andando. Agora, após cinco anos, pessoas perceberam que nós estamos aqui para ficar e temos muitas estórias para contar e cheirar.


CG: Se uma mulher ou homem de negócios começasse um negócio de fragrâncias hoje, quais são os conselhos que você acharia interessante compartilhar?

JOS: Ousar ser diferente! Não porque ser diferente é ser melhor mas porque ser diferente pode mostrar quem VOCÊ é. Vá pela identidade mas  acima de tudo também pela qualidade. Seja honesto com o que você afirma. Mais e mais consumidores sabem o que é honesto e o que não é.

CG: Totalmente concordo com honestidade e identidade, isso é a base. A propósito, você pretende crescer internacionalmente? Quais são as suas ambições?

JOS: Nós queremos crescer internacionalmente mas com um passo  mais lento que possamos seguir a nós mesmos. Nós queremos criar um conhecimento  base. Nós temos uma estória para contar e expertise para compartilhar. Uma estória que não é somente sobre marketing mas uma estória que  levará vocês a descobrir a beleza de maravilhosos materiais e desfrutar viagens na sua pele.


CG: Vocês recentemente lançaram uma nova fragrância, JABU. O que está por trás da fragrância (inspiração, processo criativo, intenções, etc.)?

JOS:  As principais inspirações foram, antes de mais nada, JABU, uma jovem garota que morreu muito cedo. Nós não queríamos enfatizar a tristeza atrás de sua beleza, mas nós queríamos agradecer pela sua vida e o riso das crianças que são abençoadas por ter encontrado as pessoas da Orange Babies.

Quando os visitamos, a enorme alegria (o real significado em zulu de JABU) é a mais forte emoção. Todo o processo criativo foi capturar palavras e emoções como alegria, riso, crianças, sol,etc.

Ylang e Manoi dá este forte sentimento de inocência e alegria (e o sol). Nós queremos dar às pessoas um sorriso quando elas cheiram JABU.



CG:  Esta inspiração é belíssima e nobre, obrigada! E sobre as outras fragrâncias de sua gama? Quais são os best-sellers  da casa? O que as tornam diferenciadas?


JOS: Nossos best-sellers  são Lux e Nuit Noire, grandes opostos mas ambos com suas próprias identidades. Eu penso que  JABU será um absoluto corredor. É difícil apontar exatamente porque eles se elevam nas vendas. Para ser honesto, penso que Carnation e Oiro são mais especiais, mas Lux realmente mostra uma transformação da luz. É uma grande journada das notas de cabeça vibrantes com o limão até as notas de base como o musk e mesmo a baunilha e mostra a habilidade de Mona em brincar com as matérias-primas e harmonizá-las. Também é leve e vibrante.


Nuit Noire é para nós como um cavalo selvagem que nós queremos domar. Oriental mas animálico, luxuriante de uma forma delicada. O que eu gosto mais sobre isso é que depois das indomáveis notas de cabeça, ele se torna mais e mais domável e termina como todas as outras fragrâncias : um perfume sedutor e elegante.


Finalmente, fragrâncias não deveriam ser julgadas pela saída mas pelo resultado que elas têm enquanto são usadas.


CG:  Concordo plenamente.


JOS: Parece um clichê mas eu vejo que muitas pessoas julgam um livro pela capa. Felizmente, mais pessoas buscam conhecimento e descobrem perfumes reais. Também agradeço às pessoas como você. Obrigada por isso, Cristiane.

CG: Jeroen, o prazer é meu. Obrigada. 

Atualmente, qual sua opinião sobre a indústria de perfumes? Você pode enxergar um futuro diferente para este negócio? Qual?




JOS: Para mim, parece que o mercado massivo está seguindo cada um a trilha e o poder do dinheiro que os têm aprisionado completamente. Eles estão optando por "cheiros fáceis" que o consumidor reconhece. Reconhecimento traz confiança. Há tanto de tudo. Eu acho que a indústria tem que voltar de uma forma paulatina. Mais e mais consumidores estão perdidos no consumo massivo dirigido pelo grande marketing agressivo e estão procurando por produtos que se encaixem a eles por um longo período e enfatiza suas próprias personalidades. De volta à qualidade! Mas devagar e melhor.


Eles têm interesse em encontrar conhecimento sobre o que eles usam, comem e bebem. A mais difícil questão é encontrar no varejo aqueles que têm pessoas motivadas, treinadas, um staff apaixonado que sabe encontrar uma abordagem pessoas para cada indivíduo. Conhecimento sobre perfumes não é a celebridade que está na fragrância. Nossa meta é prover distribuidores que carreguem nossa marca com conhecimento.


CG: Há algo mais  que você gostaria de compartilhar com os amantes de perfume sobre Mona di Orio Parfums?  



JOS:Eu quero agradecer todos os apaixonados por perfumes por acreditar em nós.

CG:  Obrigada pela sua presença no Perfume da Rosa Negra, nós desejamos a você e a Mona di Orio grandes conquistas, grandes estórias perfumadas para nos contar.



Perfume da Rosa Negra saúda a iniciativa da Orange Babies Foundation em ajudar mães e bebês infectados pelo vírus HIV e Mona di Orio Parfums pela inspiração na fragrância JABU. Perfumaria também é exaltar a beleza onde há amor, o perfume da vida e para vidas.

 

Interview by Cristiane Gonçalves for Perfume da Rosa Negra. Copyright protected.

Photo credits. Mona di Orio Parfums.

Nenhum comentário: