terça-feira, 1 de junho de 2010

Perfume Review: Parfumerie Générale, PG02 - Cozé



Perfumes exóticos nem sempre são agradáveis, algumas vezes pela estranheza de seus acordes acabamos sentindo certa aversão por esse tipo de odor; procuro sempre fugir do convencional quando busco perfumes para meu uso, ao pesquisar sobre os perfumes da Parfumerie Générale, me deparo com Cozé. Segundo o release do perfumista sobre a fragrância, Cozé é:

Uma pirâmide olfativa mais curta para este primeiro cheiro baseado no óleo essencial Canapa Sativa. A complexidade olfativa desta nova extração, sobre a  qual a Parfumerie Générale tem os direitos exclusivos,  mereceu uma  arrojada e original construção capaz de trazer todas as facetas deste raro e preciosa ingrediente. No lugar da nota de cabeça, uma desconcertante, canapa Sativa anuncia um rico, quente líquido. Seus coração é vibrante com especiarias e madeiras preciosas: pimenta, pimentão-doce e café  queima e flameja para anunciar a sensualidade do ébano, o rico, do doce encantador do chocolate e a infusão das vagens da baunilha Bourbon." (Pierre Guillaume).





Levado por um ímpeto incontrolável de provar esse perfume, me arisquei a comprá-lo baseando-me apenas na sua pirâmide olfativa. A minha surpresa foi ainda maior ao aspergir esse liquido de tonalidade ambarada sobre minha pele... Instantaneamente percebi que o que vinha como nota de saída não era refrescante ou cítrico, como é comum a quase 90% dos perfumes produzidos. Ao contrário, disso surge um acorde terroso e picante, onde é clara a presença de pimenta e patchouli. Acentuado ainda mais o exotismo desse perfume uma nota de café abranda levemente o caráter picante e seco do contato inicial de Cozé com meu olfato, como se as camadas se deslocassem sobre a pele a nota de Cannabis Sativa traz um dulçor herbal e denso, e quase esfumaçado a seu drydown.



Sendo esta nota pouco utilizada na perfumaria como estrela principal da criação, Pierre Guillaume não sentindo-se completamente satisfeito com seu exótico mix de matérias primas adicionou à Cozé um sutil acorde de chocolate escuro, o que trouxe ainda mais doçura aos momentos iniciais nos quais a  Cannabis se revela sobre a pele. Essa mistura entre chocolate gourmand e Cannabis foi indispensável para que trouxesse harmonia entre os tons herbáceos e doces do coração e os acordes terrosos e picantes da saída.






O perfume desenvolve facetas amadeiradas do conhecido cedro, como também de madeira de ébano que, ao contrário dos acordes leves do cedro, apresenta um caráter escuro e lenhoso. Cozé antes de mais nada se mostra como  um perfume esférico que, com o passar o tempo e das variações de temperatura da pele pode ser percebido como um oriental adocicado ou um amadeirado seco e picante. Os componentes nada usuais da base apresentam ainda notas de baunilha aromática de excelente qualidade entrelaçada a tons de folhas de tabaco. Como a maioria dos perfumes de nicho Cozé não agrada a maior parcela do mercado consumidor comum, que está acostumado a usar o perfume como um simples artefato de cuidados pessaoais. Perfumes como Cozé são adornos usados mas em um sentido contemplativo da arte sagrada da perfumaria. Devemos adaptar nossos narizes a seu aroma, e não o contrário. Para aqueles que como eu procuram sair do caos repetitivo que se tornou a perfumaria de massa, Cozé é uma ótima opção. Com certeza, ele te levará a uma paixão rumo a um perfume denso, exótico e bem construído.



Versão avaliada: Eau de Toilette
Fixação: + 12 horas
Sillage: alto
Drydown: oriental amadeirado especiado
Notas: Cannabis Sativa (maconha), patchouli, pimenta do reino, pimenta, vermelha, chocolate, café, sândalo, tabaco, baunilha, cedro e madeira de ébano.


Avaliação



Italo Wolff é escritor de perfumes de Alagoas (Brasil) e colaborador exclusivo para o Perfume da Rosa Negra.



(English Version)



For most people, some exotic fragrances are not pleasant, sometimes because  of their  accords' strangeness that cause some aversion ;  I have been trying to escape from conventional scents and looking for different fragrances, then  when I start researching about Parfumerie Générale fragrances, I found   Cozé. According to the release of its perfumer, Cozé is summarized as:

A shortened olfactory pyramid for this first scent based on essential Canapa Sativa Seed Oil. The olfactory complexity of this new extraction, which Parfumerie Générale has the exclusive rights to, deserved a bold and original construction capable of bringing out all the facets of this rare and precious ingredient. In place of the head note, the disconcerting, captivating Canapa Sativa heralds, a rich, warm juice. Its heart is vibrant with spices and precious wood : pepper, pimento and coffee fuse and flame to announce the sensuality of ebony, the rich, bewitchingsweetness of chocolate and the infusion of Bourbon vanilla pods" (Pierre Guillaume).


I was taken to the uncontrolled will of sampling this perfume and take the risk of buying it  analysing only its olfactory pyramid as a real purchase challenge. My surprise was when I sprayed this wonderful liquid of ambery tonality on my skin. Immediately, I realized that the top note was not so fresh or citrusy, as 90% of produced perfumes. On the contrary, its first accord is earthy and spicy, where is evident the presence of pepper and patchouli, and a coffee note softens slightly the spicy and dry facet of Cozé, as some layers would move on my skin. The   Cannabis Sativa brings a herbal and dense sweetness, almost smoky in the scent drydown


Cannabis Sativa is absolutely rare note in fragrances and, the perfumer Pierre Guillaume added to the exotic blending of raw materials a subtle dark chocolate touch, what featured more sweetness to the initial moments of Cannabis revealed on skin. This mixture between the gourmand chocolate and Cannabis was essential because brought some harmony between the  herbaceous and sweet tones of the fragrance core with  earthy and spicy heady accords.


The perfume develops woody facets from cedar and also ebony wood. The  ebony smells stronger than the light cedar and presents a dark and  woodier scent. Cozé is a more "spherical" fragrance because as the time passes and the temperature varies  the scent may be realized as  sweeter and oriental or a dry-spicy-woody. Its unusual compounds also present notes of an aromatic and high-quality vanilla blended to tobacco leaves.  As most of niche perfumes, Cozé does not please the ordinary consumer who is used wearing perfume as a simple personal care product. Perfumes like Cozé are adornments to be used and contemplated as a piecework of the sacred perfumery ART. We should adapt our noses to its scent, not the reverse. For those perfume wearers that, like me, look for a scent to skip from the repetitive and tiring chaos of the mass perfumery, Cozé is an excellent perfume. Certainly, this scent will lead you to a fragrant passion based on a dense, exotic and well composed fragrance.



Evaluated version: Eau de Toilette
Longlasting power: + 12 hours
Sillage: strong
Drydown: oriental woody spicy
Notas: Cannabis Sativa, patchouli, pimento, red pepper, chocolate, coffee, sandalwood, tobacco, vanilla, cedar and ebony wood.


Evaluation
 



Italo Wolff is fragrance writer from Alagoas, Brazil and is exclusive collaborator for Perfume da Rosa Negra.



Perfume Review by  Italo Wolff for Perfume da Rosa Negra
Photo credits: Parfumerie Generale, Wikipedia and photographer Solvo Sundsbo and Brazilian top model Gisele Bündchen.

Nenhum comentário: