domingo, 26 de outubro de 2008

Cris Rosa Negra reviews Chanel Les Exclusifs, Coromandel for Perfumecritic.com


"Instinctively, the fragrance paints an image of a masterpiece fragrance, a piece of art that may first be surprising before making its way eternally into our sense memories..."

"Instintivamente, a fragância pinta a imagem de uma fragrância master, uma peça de arte que pode ser surpreendente antes de se tornar eterna nas nossas memórias dos sentidos..."

To read more about Coromandel (Chanel) you are welcome to visit
the exclusive article Fragrance Review "
Chanel Les Exclusifs, Coromandel (2007)" by Cris Rosa Negra for Perfumecritic.com, the The international on-line magazine dedicated to olfaction & scent. (only in English)



Cristiane Gonçalves, aka "Cris Rosa Negra" is perfume critic and writer for Perfumecritic.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Já fui lá ler... claro, o Coromandel tb está no tôpo da minha top-list. Fiquei curiosa, pq é primavera em SP, e qdo eu o sniffei aqui em maio, achei que aquele suco de baunilha Chanel abafava o resto, e que o âmbar era mais forte do que o patchouli. Desde o inicio do outono tornou-se essencial para climas frios, deve ser o aspecto "close to the skin" que vc menciona na excelente resenha. Pena mesmo os Exclusifs só virem em garrafõe$$$$$. Beijos, aliki

Italo Wolff disse...

Cris amiga minha, cheguei a ficar sem folego só de ler sobre o Coromandel, um perfume inspirado em Gabrielle e que gira ao redor do patchuli e ainda consegue ser moderno e minimalista... Realmente trata-se de um sonho de perfume, um perfume arte, e ainda quando essa nota é suave, intimista e duradoura, deve cheirar a mais pura classe e sabedoria francesa, vejo poesia nele mesmo sem sentir ainda deve ser um aroma completamente chic e poderoso dentro de seu conceito de exclusividade!