domingo, 11 de novembro de 2007

Clair de Musc, Serge Lutens


Quando olhamos um frasco de perfume, não visualizamos somente a embalagem,o formato, os detalhes, as cores; vemos além do frasco. Olhamos o líquido, a coloração, o aroma, a textura. Depois supomos como é o seu comportamento na pele, as sensações que ele despertará em nossos sentidos, suas virtudes e defeitos e, finalmente, imaginamos como será a alma desta fragrância, o seu mistério, a sua riqueza.Clair de Musc , como o próprio nome diz, fez-me pensar na transparência do almíscar, nota que é a alma do perfume. Como toda alma, esta nota olfativa tem o peso de um cristal que reflete o seu brilho na pele, assim como a alma que brilha e se eleva na escuridão.
A coloração do líquido não é tão clara, mas os acordes são límpidos e ricos na própria simplicidade. O perfume têm como notas principais o almíscar vegetal, o almíscar atalcado ( também conhecido com pudriger Moschus, em Alemão ou Musc Poudré, em Francês), Bergamota, Néroli, Jasmin, Íris de Toscana, Santal de Mysore e grãos de ambreta. Uma variedade de notas que enriquecem um aroma transparente em sua totalidade; notas que dialogam entre si e se complementam.
A saída de Clair de Musc é delicadamente atalcada pela ação do almíscar poudré e da Íris. Este efeito é protagonista na ação olfativa inicial, no entanto nota-se que não é qualquer classe de powdery. É um atalcado refrescante, influenciado pela ação coadjuvante da bergamota que, embora nada cítrica, nada padrão, traz a sensação do dia e todas a claridade, do frescor poudré refinado, da pele irradiando os raios do sol.
À medida que o perfume evolue, o tênue atalcado mescla undertones com as notas florais. Neste caso, mais jasmin e menos néroli. O jasmin discreto segura a base floral do perfume e, de forma muito interessante, não invade a ação do almíscar poudré pois é um jasmin que se junta ao abstracionismo do perfume. Ele está lá mas atua como o recorte de um cristal, aquele no qual se olha para uma face e se vê o reflexo de outro recorte e assim por diante. O néroli , conhecido pela sua ação mais especiada, acaba assumindo um outro papel nesta fragrância etérea. O papel frustrado de trazer o perfume ao terreno. O especiado é quase nulo, somente perceptível se aspirado bem próximo à pele e, mesmo assim, sem grande ação. A beleza da ação do néroli é afirmar que o caráter espiritual da fragrância é o grande diferencial da Clair de Musc; um caráter intocável, uma beleza angelical que não pode ser terrena ; uma beleza que valoriza o almíscar branco e outros subgêneros de notas do próprio almíscar como o poudré e as sementes de ambreta, que é uma planta musk.
Em Clair de Musc não há espaço para o perfume-corpo, que sendo animálico e provocante o liga à terra. Aqui, o que fascina é a pureza da alma do perfume que o une a algo superior, abstrato e luminoso. É como vestir um tecido de chiffon branco esvoaçante ou um leve tecido transparente, fechar os olhos e imaginar-se nas nuvens tocando as mãos de Deus.




Foto: Clair de Musc, Site Serge Lutens Shiseido
The Creation of Adam (detalhe) , fonte: Global Gallery

Nenhum comentário: