terça-feira, 18 de setembro de 2007

O perfume na literatura com Oscar Wilde


"Ele viu que não havia qualquer estado de espírito que não tivesse seu correspondente no mundo dos sentidos, e se pôs a descobrir a verdadeira relação entre eles, imaginando o que haveria no olíbano que fazia com que as pessoas se sentissem místicas, no âmbar cinzento, que mexia com a paixão das pessoas, nas violetas, que despertavam memórias de um romantismo que não existe mais e no almíscar, que perturbava a mente."

Oscar Wilde, O retrato de Dorian Gray


Foto: árvores de olíbano em Oman, uma imagem mítica


Nenhum comentário: