sábado, 15 de setembro de 2007

Apparition x Apparition Homme, Ungaro


Hoje é dia de guerra perfumada dos sexos. De um lado Apparition feminino, do outro Apparition Homme, este último lançado há pouco tempo no mercado pela marca de Emanuel Ungaro, a label ligada ao designer de moda de próprio nome, cujo refinamento é relacionado ao luxo da alta costura, o qual ele aprendeu com o competente Balenciaga. Como a maioria dos estilistas, Ungaro empenhou-se em lançar seus perfumes, sendo dois deles o casal Apparition.
A comparação entre os dois perfumes traz à tona a velha questão tão comum na perfumaria: a diferença de afeição entre duas fragrâncias, cada uma ligada a um sexo e que não se equilibram com o mesmo sucesso. No mercado da perfumaria, é natural perceber que nem sempre o perfume lançado para o sexo masculino atende a mesma expectativa que o seu antecessor para o sexo feminino. Casos recentes como Prada Amber e Amour pour homme fazem companhia para Apparition no que se refere à perda desta guerra olfativa com os antecessores femininos. Pobres homens!
O casal Apparition não tem sinergia alguma que propicie uma equilibrada aceitação de ambos em um mesmo (ou similar) nível de igualdade. O feminino é um floral licoroso com uma base amendoada e com patchouli, a nota em destaque relaciona-se às frutas vermelhas, tão sedutoras como um vestido de Ungaro em um corpo flamejante. É um dos florais frutais que considero mais maduros para a pele de uma mulher adulta, porque ele tem duas características que o tornam inovador e razoavelmente elegante: a primeira é a que o transforma em um perfume com aroma de framboesa, nada infantil e associado a uma base aveludada com heliótrope e à sofisticação de uma saída de licor. A segunda é a que o aproxima à mesma proposta de Délices de Cartier, um perfume baseado em frutas vermelhas com uma abordagem refinada. A mesma abordagem que Guerlain tentou para o seu Insolence e não encantou muitas mulheres.




As primeiras notas são alcoolizadas e doces, como derramar uma taça de licor de raspberry na boca ou deliciar-se com o recheio licoroso de um bombom, sugando-o gulosamente com a língua. Posteriormente, o floral abre ainda com um aspecto bem frutal, com as berries atuando com delicadeza, agora no fundo incendiado pela maciez da noz. Uma nuance macia como o fino toque em um tecido felpudo, pronto para ser trabalhado em um corpo monumental.
Apparition homme está no outro extremo, a milhares de distância em termos de qualidade. Quando o comparo com a versão feminina, lembro-me de um perfume nu, totalmente sem roupagem, sem expressividade. É como se Ungaro tivesse esquecido de vestir o homem. As primeiras notas prometem um perfume mais fresco e que pode converter-se em um aroma diferenciado. Essa foi minha sensação, aquele impulso de animar-me com a esperança de um masculino tão bom quanto outros, mas foi só uma momentânea sensação.
A mandarina mistura-se a uma saída green que logo escala a atuação do vétiver. O efeito picante da pimenta anula-se à medida que o perfume evolui. Pobre Apparition masculino, pobre evolução! Em poucos minutos o perfume deixa de existir e o sentimento é de que , na guerra perfumada entre sexos, as mulheres foram privilegiadas pelo 'capitão' Emanuel Ungaro.




Hey baby Apparition Homme, ganhei a guerra!
Quer comemorar com um licor de framboesa?




Será que no próximo lançamento, eu ganho a batalha?
Acho que vou encher a cara!



Quer conferir os preços do vencedor e perdedor? Clique aqui


Fotos: Licor de framboesa - Fonte bebida Boa
Bombom com licor de raspberry - Fonte Caixas de chocolate.com
Campanhas Apparition - fonte Images de parfum

9 comentários:

Bruno disse...

Oi Cris,

quando vc fez a "chamada" para este seu post, até me assustei! Visto que a versão feminina só recebe elogios, pensei que vc poria o masculino nesse mesmo patamar (o que eu, como um triste dono da versão masc., teria de discordar, ou me questionar, da onde ela viu tanta beleza!! rsrsrs).
Mas suas palavras foram até amenas ao falar que "alguns" perfumes que fazem par com o feminino são inferiores... eu pergunto, vc conseguiria fazer um "top 5" de masculinos que são tão exuberantes quanto os femininos? (eu não consigo!!)
Outra fala sua que eu gostei foi a de chamar a versão masc. de nua. Eu pensei, ainda se fosse um nu no sentido de um homem a exalar toda sua sensualidade e virilidade, esperando sua mulher Apparition aparecer (rs), tudo bem, nós homens teríamos um perfume "daqueles".
Mas é um nu que tá mais pra pelado!! (considero esse último vocábulo mais adequado, por achá-lo tão bobinho e infantil, assim como o perfume!! rsrsrs)

Novamente, parabéns pelo blog!!
bjos,

Elis disse...

Cris, maravilhosa essa descrição!! Perfeita!
O Apparition é um dos perfumes mais intrigantes e instigantes que conheço. Sensualíssimo, pra mim tem tudo a ver com sedução.
Amei a descrição!

Luz disse...

Apparition: Essa interpretaçao foi um presente. Gosto muito deste perfume, e tenho com ele uma estranha intimidade desde que o conheci... recordaçoes olfativas de infancia que reencontro neste perfume, para mim alegre e polido. Descobrir atraves da rosa negra que ele também pode ser tao provocante, me agrada. Em um curso sobre perfumes, ouvi um comentario sobre o nome da fragrancia ser inspirado na mudança, na apariçao de "uma nova mulher" ao vestir um Ungaro, acho que é uma proposta exitosa. Porém, a memoria é a mais poderosa ferramenta olfativa, e usando Apparition, o que aparece na minha frente é eu, sendo menina, cheirando os sachets de minha mae, sentindo aquele aroma antes mesmo de que seja enfrascadao em forma de Ungaro.

Rosa Negra disse...

Oi Bruno,
Que bom que não havia dúvidas que o Apparition femme iria vencer. Na verdade, a "chamada" foi para dar um suspense e colocar o vencedor "coletivo" em questionamento inicial. Afinal, será que o Masculino é tão bom quanto o feminino? A resposta é não.
A intenção do post comparativo foi justamente chamar a atenção de que a perfumaria deveria avaliar os lançamentos masculinos e capricharem mais nas versões para homens, pois ver perfumes aquém do esperado já é algo recorrente.
Respondendo à tua pergunta, eu não seria capaz de fazer um "Top 5" de masculinos tão exuberantes quanto os femininos, mas como uma representante da ala feminina, estou torcendo para este dia chegar rsrs.
Sobre a palavra nu, ao invés de pelado. Eu optei por usá-la para poetizar um pouco mais a linguagem logo em seguida deixando claro que se trata de algo sem roupagem, sem expressividade dada pelo tecido aveludado que vejo na versão feminina. Vc "pegou" a idéia! Normalmente minhas reviews criticam de maneira sutil porque escancarar o verbo é algo que pra mim faz menos efeito do que ser sarcástica, irônica, seca e indiferente. Eu uso alguns adjetivos e colocações para "alfinetar" o perfume , mas tento também ver os pontos positivos mesmo que "bobinhos" do perfume.
Um beijo e obrigada pela visita!

Rosa Negra disse...

Oi Elis,
Eu fiquei um bom tempo sem experimentá-lo da maneira que ele merece. Sem dúvidas é um perfume sensual, Vermelho como outros perfumes como Délices e Boss Intense que tem este aspecto sedutor com charme. O diferencial que mais gosto no Apparition é que ele tem um lado amendoado, devido a ação do heliotrope, que o caracteriza como um achado de frutas vermelhas que precisa ser experimentado pelas mulheres que adoram um perfume com esta composição.
Beijo e volte sempre!

Cris La Rosa Negra disse...

Luz,
É um presente pra ti poder acionar a memória da sua infância através deste perfume de Ungaro. Não sei se você sabe sobre Ungaro e a sua relação com a memória. Ele é um dos que valorizam a memória como um elemento importante da sua alta costura. Eu acho isso o máximo. Outra coisa que ele gosta (e eu gosto também) é a ópera como mais um elemento que ele se inspira para criar seus modelos.
Então sinta-se à vontade para usar um perfume da grife que resgata suas memórias.
Ele disse:
"A costura não se improvisa. Ela está ligada a uma memória, ao artesanato e à excelência de um savoir-faire..."

Infelizmente, eu não o relaciono a uma memória pois é um perfume novo pra mim. Eu o relaciono a moda mesmo, uma mulher em um vestido aveludado (talvez assistindo a uma ópera RED como Carmen de Bizet) .
Ganhei a amostra logo após o lançamento e sempre deixei de lado, até o dia que descobri que tinha framboesa em forma de um aroma licoroso. Acho que poderá ser uma aquisição mais pra frente, no entanto, ainda não sei se escolheria ele ou o Délices.

luz disse...

Cris, nao sabia sobre o Ungaro e a memoria ! Que interessante ! Eu conehci o perfume e imediatamente me identifiquei... teve que ser logo meu, sabia que o aroma fazia parte de algo da minha vida, mas levei alguns dias ate ver nitida a imagnes dos sachets. Talvez, se nao fosse pelo perfume, eu nao teria recordado a historia dos sachets, havia esquecido deles. O olfato é sempre o sentido mais espiritual, subjetivo, e o que mais se relacioan com a memória. Descobrir este sentido é como abrir uma janela na alma. Por isso somos incuráveis... talvez nao pelo apelo dos aormas, mas sim pelas suas sensacoes.

Dobbermann disse...

Grande matéria!!
É uma pena que este novo perfume masculino da Ungaro não tenha o memo nível de qualidade da trilogia (I, II e III).
Pareabéns pelo Blog!

Rosa Negra disse...

Obrigada Dobbermann pela visita!