domingo, 5 de agosto de 2007

Sa majesté la Rose : uma rosa imperial


Sa Majesté la Rose é o exemplo absoluto da elegância mais simples em forma de perfume. A rosa é o protagonista que está do início ao fim, sempre constante, algumas vezes mais floral, outras vezes mais levemente dócil . Um aroma fascinante e radiante da rosa em seu estado puro, cristalino, refinado e encantador. A nota de saída lembra pétalas de rosas cultivadas em um campo bucólico, delicadeza de um floral levemente doce. Não o floral clichê de tantos perfumes que levam rosa, mas aquele floral com propriedades terapêuticas , que lembram os óleos essenciais, que deixam o corpo leve, flutuante, em estado de paz. Um perfume digno para mulheres que levam uma elegância simples, natural, digna de uma mulher que simboliza uma rosa imperial . Serge Lutens reafirmou seu talento, criando um perfume que considero que não é floral, mas um magnífico "fROSAl" - termo que inventei em um dos estados de extâse, exalando este perfume que me leva à um estado de pureza, quase espiritual.
Perfeito ! Eu indico por quebrar todos os conceitos da perfumaria comercial. Um perfume delicado demais, que faz com que voltemos a cultivar a simplicidade das notas que evoluem para a sofisticação, onde o menos é mais.


Nenhum comentário: