domingo, 8 de janeiro de 2012

Perfume Review: Lou Lou, Cacharel


Perfume da Rosa Negra
From Perfume, We Return!




Recordar uma determinada década com roupas ou acessórios vintage, adquiridos a muito custo e garimpo em algum brechó, é um dom que pouquíssimas pessoas possuem. Para completar a indumentária fashionista, que tal um perfume que também marcou época?

Exatamente no início da década de 1980, em meio ao desejo louco de brilhar e aproveitar a vida como os quadros da pop-art multicolorida de Andy Warhol, e a badalação interminável de uma boate que chocava o mundo, o famoso clube 54 em New York, a Europa entrava em um colapso econômico sem precedentes até aquela época, os Estados Unidos tem um crescimento exagerado em seu patriotismo e sua economia cresce em ritmo vertiginoso, o desejo de ter tudo o que o dinheiro pode comprar torna-se cada vez mais intenso, as grifes européias invadem a America do Norte e trazem seus magníficos perfumes.





Foi em meio a essas inúmeras modificações econômicas e comportamentais que LouLou foi lançado, com um frasco em formato piramidal em vidro opaco de cor azul celeste adornado por uma listra horizontal vermelho profundo. As mulheres desejavam destacar-se no mercado de trabalho, as ombreiras exageradas e paletós retirados diretamente do closet masculino eram um hit entre as executivas americanas, maquiagem forte mesmo durante o dia, batons em tons de vermelho e violeta intenso, olhos esfumaçados de preto e chumbo e intensamente delineados com lápis preto, cortes de cabelo cada vez mais curtos e andrógenos. A igualdade entre sexos era o foco dessa década. Para brindar esse busca insana pelo sucesso, nada melhor que um aroma denso e que fosse capaz de demarcar território, sendo sexy de modo discreto.






LouLou é este cheiro, um bloco sólido de matérias primas variadas com o objetivo único de chamar atenção, o mix de notas destaca quase que exclusivamente os acordes de Iris. Com o decorrer do dia, o perfume mostra acordes de canela e incenso o que compõem o lado oriental da fragrância. A evolução é mínima, pois o exagero de matérias usadas não permite uma percepção de notas separadas, sabe-se que há tuberosa, mimosa, jasmim, ylang e outras notas florais, mas a percepção única é de que todos se unem para compor um só acorde sólido e com leves pitadas de especiarias adocicadas. A impressão é que se está usando um perfume attar resinoso e floral, que não se diferencia entre masculino e feminino.


Nada combina mais com o desejo de ostentação de luxo que o mercado de trabalho impunha às mulheres que LouLou, um perfume romântico de modo mascarado, que mostrava quem dominava o ambiente e tirava o fardo de fragilidade e delicadeza das jovens mulheres dos anos 1980.
Nota do autor: Fixação boa. Usar em doses minimas em noites frias e em festas que exigam black-tie


Avaliação Perfume da Rosa Negra





Review by  Perfume da Rosa Negra Colaborator Italo Wolff for Perfume da Rosa Negra. Lou lou Ads, a courtesy of Cacharel.






Nenhum comentário: