quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Viva Fragrant Latin America, Viva Fragrant Brazil


Um excelente artigo sobre a casa de fragrâncias Givaudan na Cosmetic Business de Agosto mencionou dois importantes fatos sobre o desenvolvimento de mercado de fragrâncias nos últimos tempos:

1) A performance da América Latina em fragrâncias está indo bem(apesar da crise).
2) Brasil é o maior mercado em desenvolvimento para Fragrâncias Finas.


Recentemente, foi anunciado pelo SBT, uma das principais emissoras de Televisão no Brasil e cujo empresário Silvio Santos é também acionista de uma das mais novas e emergentes marcas de cosméticos e fragrâncias a Jequiti que o mercado brasileiro de beleza e perfumes está em contínuo crescimento. Jequiti é tipicamente um case de negócios bem sucedido nesta indústria. Criada em 2006, a Cia se juntou ao mercado para competir com Avon e Natura em vendas diretas. A expectativa de faturamento da empresa para 2009 está prevista em R$ 199,6 milhões.

De acordo com a IBIHPEC, a venda de fragrâncias no Brasil alcançou R$ 3.2 bilhões em 2008 e novos canais de vendas têm sido desenvolvidos a fim de oferecer ao consumidor lojas com mixes de fragrâncias de prestígio e de massa, incluindo aquelas que já têm sido vendidas em drogarias, desta forma, aumentando os resultados do Canal Farma assim como grandes lojas de departamento como Renner. Um bom exemplo de desenvolvimento de novos canais é encontrar fragrâncias finas na Drogaria Onofre, uma das mais seletivas drogarias em São Paulo.


De fato, é um cenário de boas-vindas. Em períodos de crise no mercado, a indústria de cosméticos e fragrâncias em mercados em desenvolvimento como a América Latina não tem sofrido tanto como o declínio de vendas em mercados tradicionais como Europa e Estados Unidos. Isso indica que beleza e fragrâncias são essenciais para trazer bem estar às pessoas, o que quer dizer, não importa o quão duro esteja a economia global, tomando como exemplo os brasileiros, nós reservamos algum dinheiro para gastar com cuidados com o corpo. Isso é um fato real. Somos naturalmente narcisistas do bem.


O fato não se trata somente de rituais de vaidade e/ou higiene, mas é muito mais em preservar o nosso próprio bem-estar focando em nós e não nos problemas de um contexto. Esse é um bom apelo para as companhias venderem mais cosméticos e perfumes, principalmente em países em desenvolvimento que já têm um natural background de superação social e econômica, então cuidar de nós mesmos se torna crucial para manter o bom humor e a auto-estima. A verdade é que, baseada em minha experiência como brasileira e como consumidora, nós já estamos acostumados a superar tudo e sentir-se bem perfumisticamente e em todas as categorias de beleza é um agradável e desejado ritual.



Viva à perfumada América Latiina, Viva ao perfumado Brasil. Nós amamos estar perfumados!


(English Version)


An excellent article about the fragrance house Givaudan at Cosmetic Business - August issue mentioned two important facts about the development of fragrance markets in last times:

1 ) The performance of Latin America in fragrance is well (although the crisis)
2) Brazil is the biggest developing market for Fine Fragrances.


Recently, it was announced by SBT, one of the main TV companies in Brazil, whose owner, the business man Silvio Santos is also owner of the new emerging beauty and fragrances Brazilian brand named Jequiti that the Brazilian cosmetics and fragrance market is in continuous growth. Jequiti is a typical recent successful business case in this industry. Created in 2006, the company joined the market to compete in direct sales with Avon and Natura. Its sales expectation for 2009 may reach R$ 199, 6 millions.


According to ABIHPEC , fragrance sales in Brazil reached R$ 3.2 billions in 2008 and new trade chanels are in development to offer a massive consumer mixing prestige and mass fragrances, including those which have being sold in drugstores, increasing the sales results in Pharma Channel and also big department stores as Renner. A good example of new channels development is finding fine fragrances in Drogaria Onofre, one of the main selective drugstores in the São Paulo.

Indeed, it is a welcome scenery.
In market crisis times, the cosmetics and perfume industry in developing markets as Latin America hasn't suffered so much the decreasing sales consequences as the traditional markets from Europe and US. It indicates that beauty and fragrance are essential to bring some wellness to individuals, that is, no matter how hard is the global financial situation, taking as example the Brazilian people, we reserve some money to afford with essential body care and perfumery. This is a real fact. We are naturally good narcisists.

It is not only about vanity and/or hygiene rituals, but it is much more about preserve the wellness of ourselves focusing on us and not in the context problem. This is a good appeal to companies to sell more cosmetics and fragrances, mainly in developing countries which have a natural background of social and economical overcomings so take care of ourselves is something crucial to keep a good mood and self-steem. The truth is that based on my experience as Brazilian and a consumer, we here are used to overcoming anything and feeling good fragrantly and in all beauty categories is an pleasant desire ritual.

Viva Fragrant Latin America, Viva Fragrant Brazil. We love smelling good!


Text by Copyright Cristiane Gonçalves aka Cris Rosa Negra for Perfume da Rosa Negra. Credits: Sales data belonging to companies' sources.

Nenhum comentário: