quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Publicidade de Perfumes/Perfume Advertisement: Trésor, Lâncome (1990/1996/2007)

Trésor, um tesouro, uma jóia atemporal de Lâncome criada em 1990 pela renomada perfumista Sophia Grosjman (IFF), uma das nèz mais respeitadas entre os perfumistas. A fragrância atravessa o tempo com uma atitude de mulher romântica, serena e elegante com um mix floral de notas açucaradas de rosa, violetas e íris em uma base envolvente e marcante de almíscar e baunilha. Para estar no mesmo nível da fragrância, Lâncome selecionou como pubs, nome dado às faces das campanhas de perfumes, ou melhor, as garotas-propaganda a italiana Isabella Rosellini (1990), a espanhola Ines Sastre(1996) e a inglesa Kate Winslet(2007), as quais seguem o padrão de beleza clássica de Trésor; um time mundial de delicado esplendor, de inesquecíveis campanhas.

Existem três momentos publicitários da fragrância, os quais seguem um mesmo pano de fundo: uma mulher que encontra o seu tesouro, o seu amor; por isso "L´amour est un trésor" (O amor é um tesouro, em francês), no entanto as três publicidades dão vazão a diferentes níveis de interpretação através de alguns focos que aprofundam este pano de fundo, principalmente em interessantes detalhes visuais que, por fim, acabam as diferenciando e determinando uma beleza distinta a cada uma das campanhas. As cenas têm trilha musical do belo clássico do compositor George Delerue, o Theme de Camille (Tema de Camille, personagem de Brigitte Bardot no filme francês de De Jean-Luc Godard, Le Mépris de 1963). A canção tem uma musicalidade e dramaticidade geniais que, posteriormente, se encaixarão na minha leitura sobre a atmosfera da propaganda e , principalmente, no intimismo que representa a busca, o encontro, a perda e o reencontro do amor, trajetória também percorrida por Brigitte Bardot sob um diferente ângulo do filme Gordardiano.





Trésor Ad w/ Isabella Rosellini






Trésor Ad w/ Ines Sastre




Trésor Ad w/ Kate Winslet





A publicidade com Isabella Rossellini tem um cenário romanesco, um detalhe discreto com escadarias e colunas que torna a propaganda mais clássica. Hipoteticamente, a mesma Roma onde Isabella nasceu e onde Camille teve outro amor no filme de Godard. Na propaganda de Lâncome, o amor é idealizado e tem a caricatura da realização, do encontro precioso com o ser amado e, enfim, do olhar e do sorriso da mulher que ama, que sente-se feliz por ter encontrado o seu Trésor. Também, sob outro ponto de vista, há uma atmosfera de realidade que se mescla a de uma possibilidade do real, porque enquanto aspira o perfume, inspira-se para o momento, Isabella sorri, fecha os olhos, coloca as mãos no rosto, olha para o ele e vê a imagem do homem. Não sabemos se ela está vivendo o momento ou sonhando com o momento; existe esta aura de sonho, o sonho de amor que todas as mulheres foram e ainda são educadas a ter na sociedade. Não será possível saber se é sonho ou realidade, mas o surreal do andar sobre as águas no segundo comercial protagonizado por Ines Satre dá crédito a esta outra interpretação.






A publicidade com Ines Sastre é minha preferida. Dona de uma beleza estonteante e atemporal, ela também é uma modelo que transmite modernidade tanto que poderia ser a pub de Trésor até mesmo em sua versão mais contemporânea, no lugar de Kate Winslet que transmite ainda o lado mais formal e tradicional, o lado britânico de ser que lembra as mulheres dos romances Jane Austen. O meu favoritismo pelo segundo comercial é também em função das nuances plásticas da própria publicidade. O comercial é mais complexo em comparação aos outros dois porque existem planos mais elaborados que focam a mulher Trésor e a chegada dela até o homem amado. Ines caminha por um cenário aparentemente italiano, divinamente bem fotografado com colunas que aparentam ter espelhos e imagens que ficam difusas. Ela desfila vagarosamente como a procura de alguém e toca a imagem de um homem como em um espelho que reflete o seu amado. Ela corre em uma cena desfocada que também exalta sua própria sombra. A cena foca a distância entre ambos, o que os separa; foca a elegância e feminilidade através de seus sapatos de salto, então somos presenteados pelo onirismo de sua beleza facial, o foco no rosto tomado pela expectativa e o caminhar sobre as águas, o sorriso que se eleva à medida que se aproxima do amor até o riso espontâneo e amoroso ao perceber que ele notou sua presença.






A beleza plástica desta propaganda é maravilhosa; é como recitar uma poesia do encontro do amor pois as imagens se tornam palavras, os enfoques soam como rimas, criam uma expectativa, uma calma tensão, uma arrebatadora emoção. É interessante notar que, como toda aura poética que é revestida do subjetivismo de um eu poético influenciado pela vivência real de seu próprio ego, o caminhar sobre as águas é a cena que abre espaço para o surreal, o imaginativo, o contemplativo e, através disso, coloca os planos de sonho e realidade em um mesmo patamar de igualdade. Outro ponto de convergência entre as propagandas é que todos os homens são reais mas também irreais porque,de alguma forma, não se vê seus rostos o que cria uma anulação da identidade , mas não uma anulação emotiva da coletividade. Eles estão lá porque eles precisam ser reais, precisam existir para a concepção do amor, mas paradoxalmente podem estar representados somente como uma forma. Com isso, o amor pode ser o que vemos nele e o que esperamos dele e, para isso, não se precisa de um rosto pois há muito mais coração; um coração que ainda bate e faz outro palpitar. Também se pode agregar que esconder o rosto do homem é uma estratégia para exaltar a mulher Trésor como a principal protagonista da publicidade, o que faz todo o sentido.

A campanha com Kate Winslet, que é o novo rosto da Lâncome tem outro propósito: o objetivo de modernizar a fragrância que já é considerada um dinossauro da década de 90. Trésor ainda sofre algumas críticas devido à sua característica olfativa ultra-doce para um floral, com nuances cremosas de rosas com doses elevadas de heliótropo, damascos, pêssegos, âmbar e baunilha que o deixam bem invasivo, se aplicado demasiadamente, além de ser um dos mais poderosos sillages da indústria perfumística. Desde sua criação, já lançaram a versão mais "fresca" Eau Légere, a de "primavera" Eau de Printemps, etc exatamente para dar ao consumidor opções de versões mais "leves".





A última publicidade é menos anônima e mais próxima ao consumidor. Primeiro porque o cenário é conhecido, é Paris, logo já cria-se um objeto de identificação através da capital do amor. A localidade é inexistente nos comerciais prévios da fragrância, Paris também se relaciona com o berço Lâncome, onde tudo começou e onde tudo retorna, tudo em favor da contemporaneidade da marca, da atualidade de Trésor. O segundo motivo é que a relação de "amor" é de proximidade e contato. O homem desta terceira campanha corre em direção à amada, os outros não, ou seja, uma situação de equilíbrio entre os sexos se faz, ambos se esforçam para o encontro amoroso. Posteriormente, Kate pará em frente a ele e o olha com uma emoção hollywoodiana. Há um momento de tensão, aparentemente ela fica aliviada ao encontrá-lo como se tivesse um enredo entre ambos de quem tudo superou por causa do amor. A imagem de Kate é cinematográfica antes e durante o abraço porque há uma emoção que qualquer mulher teria ao encontrar o amor de sua vida, a emoção que vemos em tantas telas de cinema. Visualmente há um contato físico bem marcado e isso faz a diferença na reação dela e, consequentemente, no comercial dado que, nos demais , não havia nenhum toque entre os amantes. Finalmente eles se tocam, ela o cheira com se cheirasse o próprio perfume. É uma realidade. O tesouro foi encontrado. Trésor é palpável. É o amor.

Embora a música de Camille é pura arte, ela é bem dramática para o otimismo da publicidade, logo fico a imaginar o porquê de terem escolhido esta canção. Eu também a escolheria pela musicalidade mas não pelo background que ela tem relacionado a uma estória triste, de encontros e desencontros de amor. No entanto, considerando que todas as histórias de amor são dramáticas muito mais de desencontros que de encontros, histórias de Tristão e Isolda, de Romeu e Julita, dá um prazer imenso ver que o amor é um tesouro possível de ser encontrado no filme Trésor. Com relação a esta canção, ela é de uma personagem que teve uma relação com o amor bem complicada. Camille no filme Le Mépris foi uma mulher que afastou-se do marido, desprezou-o e, por regra geral, quem despreza alguém provavelmente não ama este mesmo alguém . Acabou envolvendo-se com outro homem e teve um fim trágico.


Será que Camille usaria Trésor? Sim, de fato acho que ela o poderia usar porque, de alguma forma ela buscou o amor, ela o viveu. O
amor também tem a fase de desprezo e ódio por estar em uma linha bem tênue e próxima a estes sentimentos negativos. E também há os amores não correspondidos, os perdidos, os sofridos e os que, após tanta labuta com delícias e dores enfim encontram-se para os momentos preciosos. Qualquer um deles pode ser um tipo de amor, o amor de tantas mulheres que usam Trésor,de tantas Isabelas, Ines e Kates.

Além de Trésor ter sido meu primeiro perfume importado, aquele que abriu meu coração para a perfumaria fina, de bom gosto e de inúmeras sensações, o comercial de Trésor possui uma beleza poética, ornamentada com o básico que um ser humano pode ter: somente o amor. A possibilidade de encontrar a fonte que reviverá todos os sentidos. O primeiro amor é assim e todo amor é um primeiro amor porque cada um deles será diferente, nunca será como os demais. Quando fazemos uma analogia com o perfume, ele também é o tesouro que, amalgamado a nós como um amor verdadeiro, será um ser em outro ser, será o amor que exalta a mulher cuja pele e sentidos tornam-se jóias preciosas em uma jóia.


Para ouvir a versão completa da canção Theme de Camille, clique aqui



(English Version). Watch the 3 ads above before continuing your reading.


Trésor, a treasury, a timeless Lâncome jewel created in 1990 by the renowned parfumer Sophia Grosjman(IFF), one of the most respectful nèz among the perfumistas. For a long time the fragrance, a floral mix of sugared notes of roses, violets and iris on enveloping and remarkable basenotes of musk and vanilla, has gone along with women who are romantic, serene and elegant. In order to have an advertisement feminine icon on the same level of the fragrance, Lâncome selected the italian Isabella Rosellini (1990), the spanish Ines Sastre (1996) and the english Kate Winslet (2007) as pubs, name given for the parfum ad faces, that is, the advertisement women. Both have a classical beauty standard which follows the classicism of Trésor, a global team of delicate splendour, of unforgettable commercials.

There are three moments of this campaign which are placed on the same "back-cloth": a woman who finds her treasure, her love; because of that "L´amour est un trésor" (The love is a treasure, in french), yet the three ads allow different levels of interpretations, mainly related to interesting visual details which, finally, will become each other different and determine themselves in distinct beauties. Moreover, the scenes has as soundtrack the beautiful classical song of the composer George Delerue, the Theme de Camille (Camille's theme, character of Brigitte Bardot in the french movie of de Jean-Luc Godard, Le Mépris (1963)). The song has genial musicality and drama which after will fit to my analysis about the ad athmosphere and mainly in the poetry of the love search, the meeting, the loss and the new meeting of the love, a way which was also travelled by the heart of Brigitte Bardot in the "Gordardian" movie.

The advertisement with Isabella Rossellini has a romanic scenery, a discrete detail with stairs and pillars which become the ad more classic. Hypothetically, the same Roma where Isabella was born and where Camille in the cult Gordan movie live moments with a love. In the Lâncome ad, the love is idealised and is caricatured as an achiviement of a precious meeting with the beloved man and then, woman's look and smile are evident, she feels happy because could find her Trésor. Also under other point of view, there is a reality athmosphere which is blended to the perspective of the real possibility, because while she exhales the fragrance, inspires herself for the meeting, Isabella also smiles, closes her eyes, puts her hands on her face, looks at him and see the desired man image. We don't know if she is living this real moment or maybe she is dreaming about it; there may be a dream aura, a love dream which is part of the women education, ruled by the society in order to believe in princes. It is not possible to know if the ad is a dream or reality, but the surreal walking on the waters in the second ad personified by Ines Sastre gives some credit to the dreamer interpretation.

The ad with Ines Sastre is my favorite one. Owner of a stunning and timeless beauty, she is also an model who mirrors the modernity and would be the pub of Trésor in the contemporaneity, replacing
Kate Winslet who has a more formal and traditional beauty, the british side of being which reminds me of those women of the Jane Austen's romances. My preference on this campaign is also because of the plastic nuances of this ad. The advertisement is more complex in comparison to the others because there are some image levels more ellaborated that focus better the Trésor woman and her approximation to her beloved man. Ines walks through an apparent italian scenery, divinely photographed with columns which seem to have mirrors and whose images are diffuse. She walks slowly as searching someone and touches the image of the man as the touch on a mirror which reflects his image. She runs to him in a dispersed scene which exalts her shadow, so the scene focus the distance between them, how they are apart; focus the elegance and feminility through her high-heels shoes, then we are gifted by the oniric beauty of her face, the focus again on her face shows her expectation and then the walking on the waters while the smile raises until she laughs, a spontaneous and amorous laughter when he realizes her presence.

The plastic beauty of the second ad is wonderful; it is like to declaim a poetry of the love meeting because the images become words, the approaches are as rhymes which create an expectation, a calm tension, an overpowering emotion. It is interesting to notice that, as any poetic aura that is armed by a subjectivism of a poetic self influenced by a real existence of this ego, the walking on the waters is the scene which opens the space for the surrealistic focus, the imaginative approach, the contemplative look and, through it, the ad puts the dream and reality levels on the same degree of equity. Other common point among the ads is that all their men are real but also unreal because in a certain way we do not see their faces which create an identity annulment but not the annulment of the collective emotion. They are there because they need to be real, but in a contradictory way, they can be represented by just a simple form. So, the love can be what we see in it and what we expect from love. For that reason, we don't need a face, we need a heart; a heart that beats intensely and truly and make other heart beats in the same energy. The hidden men faces are a strategy to exalt the woman Trésor as the main character of the advertisement and it makes all sense.


The ad with Kate Winslet, the new recent face for Lâncome Trésor has other purpose: to add more modernity to the fragrance which is considered a dinosaur of the decade 90. Trésor had some critics due to its olfactive characteristic that is ultra-sweet for a floral, with creamy accords of roses with overdose of heliotrope,apricots, peaches, amber and vanilla, an invasivo mix if applied in over doses, moreover Trésor has one of the most powerful sillages in the perfumery industry. Since its creation, it was released other versions, as the "fresh" Eau Légere, the spring version Eau de Printemps, etc exactly to give to the consumer lighter options of the fragrance.

The last advertisement is less anonymous and closer to the consumer. First because the scenery is known, it is Paris, so it is able to create an identification object through the capital of love. The locality is not recognized in others commercials. Paris is also related to the cradle of Lancome, where everything started and everything can be returned, all for the brand contemporaneity, the present time for Trésor. The second reason is that the "love relationship" is closer and has a body contact. The man of this third commercial runs to Kate. The others not did it , so there is a balance situation between the sexes, both make an effort to be together. Following, Kate stops in front of the man, look at him with a Hollywoodian emotion. There is a tension moment, apparently she feels relieved when she meets him. It is possible to imagine that there was an overcoming love story between them. The image of Kate is cinematographical before and during the hug because there is an emotion of any woman can feel , the emotion that most of them are able to have when watch a romantic movie on the cinema big screens. Visually there is physical contact and that makes a huge difference in her reaction and for the audience. In the previous commercial there was no touch between the lovers. Finally here they touch themselves, she smells him as she would smell the fragrance. It is a reality. The treasure has been found. Trésor is palpable. It is the love.

Even though the song of Camille is pure art, it is well dramatic for the optimism of the advertisement, so I stay considering about the reasons for this selection. I would choose this song because of its musicality but not because of its background. She is related to a sad story, a story of love meetings and non love meetings. However, considering that all love stories are dramatic more about losses as classical stories of Tristan and Isolde, Romeo and Juliet, so give me a real pleasure to know that the love is a possible treasure to be found watching Trésor ad. In Godard movie, the song is the song of a character who had a complicated love relationship. Camille in the movie was a woman who stood back the husband and contemned him, the same happened to her, she was contemned, got involved by other man and had a tragical end.


Would Camille wear Trésor? Yes, I believe that she would do it because in a certain way, following her rules she searched for the love, she experienced the love. The love has the phase of contempt and aversion because there is a fragile and close line between love and these negative feelings.
And also there are so many loves: the love that are not loved in return, the lost ones, the suffering ones and those which, after a hardworking with delights and pain, can find precious moments. Any of them may be type of love, the love of many women who simply love and wear Trésor , the love of many Isabelas, Ines and Kates.

Trésor was my first import fine perfume, in addition the fragrance opened my heart to the luxury perfumery, the good taste and many sensations, the commercial of Trésor owns a poetic beauty, adorned with the basics of one human being expects: just love. The possibility of finding the love source which rebirths all the feelings, all the senses. The first love is something like a first fragrance, always will be different, always will be a new first love. When we make a analogy with the perfume, the fragrance is also a treasure that, amalgamated to us as a true love, it will be the love that exalts the woman whose skin and senses become precious jewels on a jewel body.

To listen to the complete version of the song Theme de Camille, click here


Vídeos: Courtesy of Youtube. Ads Trésor by Lancome. Photos rights reserved.

2 comentários:

Ruth disse...

I recently came across your blog and have been reading along. I thought I would leave my first comment. I don't know what to say except that I have enjoyed reading. Nice blog. I will keep visiting this blog very often.


Ruth

http://www.infrared-sauna-spot.info

Elena disse...

Dear author,

Nice post about Trésor Lâncome. Sorry for off-topic comment but we are glad to inform you that your site http://perfumedarosanegra.blogspot.com/ is nominated for the best fragrance blog in the competition Fragrantica Blog Awards that organizes Fragranica community.

More about competition you can read here:
http://www.fragrantica.com/?view=blogawards

We wish you a good luck and in case that you win the competition, please, provide us with your email, where we can send the notification and gift certificate from the sponsor of competition Perfume.com.

Best regards,

Elena Knezevic
Fragrantica.com editor
editor@fragrantica.com