domingo, 7 de dezembro de 2008

Perfume Review: Minotaure, Paloma Picasso





Minotaure é um dos fougères clássicos da perfumaria fina e consagrado entre uma das fragrâncias da luxuosa Paloma Picasso. Embora os valores da marca seguem o triângulo glamour, luxo e audácia, Minotaure não chega a ser um perfume audacioso no mix de notas olfativas e, de certa forma, é bastante versátil para o dia a dia, mostrando a naturalidade de ser homem, de evocar sutilmente a virilidade.

A fragrância foi criada em 1992 por Michel Almairac, um dos grandes nèz da Robertet. Com um currículo invejável, como estudos na L'Ecole de Parfumerie de Roure em Grasse, experiência em empresas como Takasago e Drom de fragrâncias do nível de Gucci pour Homme e Montblanc Individuel Women, Michel Almairac desenvolveu Minotaure com notas de gerânio, coentro, lírio-do-vale, rosa, jasmim,baunilha, sândalo e âmbar, todos unidos para compor um fougère oriental.

Para quem conhece um pouco melhor os conceitos de família olfativa e, dentro deste conceito, pode situar algumas fragrâncias masculinas desta categoria, percebe que Minotaure tem a tradição da família de fougères, de perfumes que têm o frescor de notas cítricas mescladas com a leveza da lavanda, a masculinidade de notas amadeiradas e o efeito nebuloso e airado do musgo. Na abertura da fragrância, o gerânio assume a responsabilidade olfativa que transmite o cheiro alavandado, herbal, um fresco floral que, imediatamente, é invadido por um aroma ardido devido à nota de coentro, que aquece o perfume tornando-o mais sensual. Esta ardência da fragrância é recorrente em todo o desenvolvimento que embora linear, exalta também o romantismo das flores e a orientalidade do sândalo.

Minotaure não é uma fragrância agressivamente viril porque têm uma base levemente resinosa ao invés de impusivamente amadeirada, também o bouquet floral destaca que este homem é um homem híbrido, como um minotaure. Ele pode ser um homem romântico e discreto, mas com o mistério sensual que apimenta desejos. A dupla gerânio e coentro enaltece a tenacidade da fragrância, uma sensação sensorial de que o perfume transmite uma perceptibilidade natural, descontraída, mas que pode também esbanjar um tempero a mais. O âmbar é bem dosado para que o apelo não seja tão luxuriante, logo o sândalo mais prepoderante na base torna minotaure espontaneamente sexy, como o cheiro de um homem que tem um aroma sensualmente espontâneo. Embora o blending se encaixa no todo de um fougère, as notas de base se perdem em qualidade olfativa, o que conta como um ponto contra porque, no sillage do perfume, Minotaure torna-se um desodorante com uma leve picância, reminiscência das flores com sândalo e coentro. Ainda assim, não há dúvidas de que a fragrância é clássica, para aqueles que estão dispostos a transmitir força e mansidão.

Conhecendo um pouco melhor do trabalho do perfumista, compreende-se a tradição de Minotaure, umas das criações preferidas de Michel Almaraic. Ele comenta em uma entrevista para a Parfumeur Createur que tem uma admiração pela simplicidade da qualidade olfativa, tão evangelizado pelo mestre Edmond Roudnitska, além de gostar de cadeias odoríferas que têm flores como rosa e jasmim, estruturas orientais e também frutais. Absolutamente, Minotaure tem exatamente esta configuração olfativa: uma abordagem levemente doce oriental e apimentada, é romântico em função das flores que o formam e, enfim, é um perfume simples.




Apesar das vantagens e desvantagens da fragrância, o melhor da análise sobre Minotaure é quando o relaciona ao mito de Minotauro. Em breves palavras, Minotauro na mitologia grega é a criatura meio homem, meio touro, consequência de um castigo dado ao rei Minos, que mentiu para o Deus Poseidon. Neste contexto, por ação do Deus, a esposa de Minos apaixona-se por um Touro e , desta união, nasce o Minotauro que, desde sua origem, já tem um destino fatal. Minos ordena que prendam o Minotauro em um labirinto e, posteriormente, o monstro será morto por Teseu, um dos heróis gregos.


Sob a perspectiva do mito, a fragrância é de um homem aprisionado porque não há tanta virilidade em Minotaure. Isso não quer dizer que é um homem feminino, pelo contrário, é um homem que se debate entre o seu touro e seu lado homem, entre o ser monstro e o ser humano. De fato, o perfume é híbrido em comparação a outras fragrâncias masculinas. O homem minotaure está em um labirinto no qual há vários caminhos "olfativos": um oriental especiado, um fougère fresco, uma bouquet floral e, ainda assim, tem sua força como fragrância masculina. Tem seu lado ameaçador e violento que pode superar a fragrância de outros homens-inimigos como Teseus e Minos , assim como pode surpreender uma mulher com os encantos românticos,despertando a paixão em tantas outras Pasífaes.

Entre no labirinto e perda-se neste aroma. Você poderá encontrar o homem por trás do Minotauro.



(English version)



Minotaure is one of the classical fougères in the fine fragrance and renowned among one of selective perfumes of Paloma Picasso. Altough the brand values follow the triangle glamour, luxury and audacity, Minotaure does not go so far as to be a daring fragrance in the olfactive notes mix and, certainly, it is very versatile for the day, showing the naturality of being a man, evokating a subtle masculinity.

The fragrance was created in 1992 by Michel Almairac, one of the greatest nèz of Robertet. Owner of a desirable background as studies at L'Ecole de Parfumerie de Roure in Grasse, experienced in companies as Takasago and Drom and parfumer of fragrances at the level of Gucci pour Homme and Montblanc Individuel Women, Michel Almairac developed Minotaure with notes of geranium, coriander, lily of the valley, rose, jasmin, vanilla, sandalwood and amber, all joined to compose an oriental fougère.

For those who are familiarized a little better to olfactory families concepts and, under this concept, are able to identify some male fragrances of this category, may realize that Minotaure has the tradition of the fougères families, which present fragrances with the freshness of the citrus notes blended to the lightness of the lavender, the vigour of the woody notes and the airy effect of the oakmoss. In the opening of the fragrance, the geranium takes the olfactory responsability of providing a lavender, a herbal scent, a fresh floral smell that, immediately, is invaded by a spicy accord due to the coriander note which warms up the fragrance become it more sensual. This spiceness is recurring in the development that altough is linear, it can ennoble also the romanticism of the flowers and the orientality of the sandalwood.

Minotaure is not a fragrance which is aggressively virile because its base is lightly resinous opposite to those that are impetuously woody, also the floral bouquet makes evident that this man is a hybrid man as a minotaure. He can be romantic and discrete, but can also have the sensual mystery which spicies the desires. The couple geranium and coriander exalts the tenacity of the fragrance, a sensorial perception that the fragrance will fit to a natural profile, however Minotaure can add some plus, some savour. The amber is well-dosed in order to not provide a luxuriant approach, then the sandalwood put a spontaneous sex appeal as the smell of the man who is naturally sexy. Even tough the blending fits well to the fougère concept, the base notes lose themselves in the olfactory quality which is a con of the perfume, because its sillage become similar to a deodorant with a light spiceness on the base, reminiscences of the flowers with sandalwood and coriander. Even so, there are no doubts that the fragrance is a classic, for those who intend to mirror force and gentleness.

When the work of the parfumer is better known, it is easy understable the tradition of the Minotaure, one of the favorite creations for Michel Almaraic. The nose commented in one interview for Parfumeur Createur that he has a great admiration for the simplicity of the olfactory quality, so evangelized by the master Edmond Roudnitska, moreover Michel enjoys the odor chains which take flowers as roses and jasmins, oriental structures and also fruity notes. Absolutely, Minotaure has exactly this olfactive configuration: the approach of a light sweet spicy oriental, it is romantic with the floral mix and, finally, it is simple fragrance.


Despite its ins and outs, the best of the Minotaure evaluation is when it is compared to the myth of Minotaure. In brief words, in the greek mythology Minotaure is creature who is half man, half bull as a consequence of a punishment given by Poseidon God for the King Minos, after he lied to this God.
In this context, under the action of Poseidon, the Mino's wife felt in love by the Bull and, from this match, a Minotaure was born. Since its birth, Minotaure was predestinated for a fatal destiny. Minos ordered the Minotaure was locked in a labyrinth and, then, the monster was dead by Teseu, one of the greek heroes.


Under the angle of the myth perspective, the fragrance belongs to a man who is prisoned because there is not so much virility in Minotaure. It does not mean that this man is feminine, on the opposite, this man is fighting against his bull side and his man side, between the monster and the human being. In fact, the fragrance is hybrid in comparison to others male fragrances. The man Minotaure is in this
labyrinth where there are many "olfactory" ways: a spicy oriental, a fresh fougère, a floral bouquet and, nevertheless, he has the strenght of a male fragrance. He has his threatening and violent side which can overcome the fragrance of others enemies-men as many Teseus and Minos, as well as he can astonish a woman with his romantic charms, awakening a passion on the hearts of many Pasífaes.

Come into the labyrinth and get lost in this aroma. You can find the man behind the Minotaure.

Photo: Ad Minotaure. Source: Fragrantica.com

Pablo Picasso. (Spanish, 1881-1973).
Minotaure caressant du mufle la main d'une dormeuse (Minotaur Caressing the Hand of a Sleeping Girl with his Face). Source: Mona.org

Nenhum comentário: