domingo, 27 de abril de 2008

Sabores e aromas: O figo em Le premier Figuier, L'artisan Parfumeur





Nem todos os aromas e sabores entram nos sentidos e conquistam-me de imediato. Há alguns que levam tempo e fazem parte de um processo de evolução sensorial, seja no paladar, seja no olfato. Um exemplo de sabor e aroma que faz parte deste processo é o figo. Antes era uma fruta nua, estranha, fora de contexto. Olhava para ela e sua casca não tinha uma beleza cristalina, aquele aspecto saudável que se espera que as frutas tenham e que atiça os sentidos, da mordida suculenta ao cheiro intenso, do toque da natureza em mim.


Com o tempo, o figo tornou-se um objeto de flerte aromático. O aspecto de sua casca já me seduzia a tocá-lo, cheirá-lo, sentí-lo e, enfim, gozar o seu sabor e aroma. Aquela polpa úmida, o gosto exótico, a fragrância silvestre despertava o desejo primitivo de come-lo,mais e mais, ensadecidamente. A sua natureza se mesclara em mim para sempre, agora na minha pele perfumada.


Hoje o figo é uma das notas frutais que mais gosto em perfumes e, por isso, estará aqui na série Aromas e Sabores como protagonista de fragrâncias especiais. Abrindo este début figueirístico, nada melhor que "o primeiro figo", ou melhor, "Le premier Figuier" de
L'artisan Parfumeur, considerando o perfume pioneiro com o figo como temática.


Le premier Figuier é um perfume cuja delicadeza advém de como o figo foi conjugado com outras notas que remetem a uma natureza clara e serena. É uma fragrância leve e extremamente feminina para representar o feminino rústico e chique. O figo é concebido sem a sua casca escura e, esteticamente, medonha. Neste caso, o green de sua casca ainda verde ilustra o aroma herbal da fragrância. Depois, ele se abre com um néctar quente vinho e puro branco de uma beleza silvestre.







As primeiras notas tem o frescor verde das folhas; é como se eu corresse nua em um tapete folhoso semelhante a uma Eva que busca morder um figo ao invés de uma maça. Logo mais, encontro o aroma quente do figo mesclado a um cheiro intenso de côco imerso em um delicioso leite. Consigo imaginar que, perto daquele verde campo, existe uma cabana que exala o aroma delicioso de um leite de cocô em uma tigela, levemente cremoso , exuberante e efervescente sem descaracterizar o frescor de Le premier Figuier.


Neste perfume, a imagem da natureza primitiva da fruta é mais ainda evidenciada com o sândalo presente na formulação, o qual nas notas finais recorda as figueiras e sua representatividade como árvores que exalam o amadeirado da fragrância .
Le premier figuier deveria se chamar Le unique figuier, muito mais que o primeiro figo, o único.



Premier Figuier tem notas de figo, folhas de figo, cocô, leite de amêndoas e sândalo. Pode ser encontrado no site da L'artisan Parfumeur e na Luckyscent.


Imagens: Lucykscent, pbase.com, Wikipedia.org

3 comentários:

Anônimo disse...

Hoje que estou inaugurando o fabuloso Figue et Iris, a ultima Acqua Allegoria do Guerlain, perfeita para a primavera européia, eu tinha que comentar aqui o quanto me alegra e perfuma a imaginaçâo a leitura deste blog. Desculpa, não sou anônima, sou aliki, porém pouco habituada com o escrever virtual, não consegui comentar de outra forma!

Cris Rosa Negra disse...

Olá Aliki,

Obrigada pela visita ao meu blog, principalmente trazendo o aroma de Guerlain e a leveza de mais uma Acqua Allegoria.
O figo, embora um nome masculino, tem o feminino deste fruto, tão feminino que perfuma flores como nós.

Venha sempre e comente com a sinceridade de quem se entrega aos aromas.

caca_polonio disse...

Cris!!!

DEsde o primeiro dia e experimentei esse perfume me apaixonei....

o meu esta chegando....Adoroooooo!!!!

A sua resenha foi perfeita!!!!Ele tem mesmo uma saída mais verde, depois fica algo mais cremoso, doce....Simplesmente perfeito!!!!

Bjosss