sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Perfumaria oriental - Oud Singapore perfume Oil


É impressionante o quão tolerante aprendo a ser para admirar os perfumes e as obras primas da perfumaria mundial. Cada dia é uma oportunidade de identificar que os odores são atemporais e sem barreiras, fazendo com que eu me desloque para outras regiões do mundo e aprenda a desenvolver um novo mindset aromático que valoriza diferentes culturas envolvidas. No caso da perfumaria oriental, o que inclui a perfumaria do Oriente Médio, Leste e Sudeste Asiático e , sobretudo, oriental as fronteiras só existem no plano terrestre. Os cheiros provenientes destas regiões elevam-se a um plano espiritual como se uma parte de mim saísse do corpo físico e viajasse para estes países, contemplando a beleza das nuances olfativas de seus óleos perfumados. É uma viagem para cidadãos do mundo dos cheiros, para aqueles sem nacionalidade 'perfumística', para aqueles que não enxergam só o perfume em si, destacando somente o que lhes agrada, mas enxergam além dos aromas, enxergam o perfume como parte de uma cultura e, como toda cultura, digna de ser respeitada e aceita.
Desta vez, minha viagem olfativa foi para Cingapura na Malásia, país localizado no Sudeste Asiático. O passaporte aromático foi Oud Singapore, também conhecido como Singaporian oudh, um óleo perfumado clássico na perfumaria oriental. Um odor pungente e surpreendente, capaz de iniciar qualquer viagem com um aroma doce e enigmático e despertar sensações múltiplas no decorrer da evolução do perfume.
O primeiro retrato do parfum oil é sua viscosidade, bem alta em comparação a outros óleos. O famoso thicky oil, como se diz em inglês: textura densa, pesada e pegajosa; no entanto como todo óleo de qualidade excepcional a absorção do mesmo se faz rapidamente. Esta característica viscosa está relacionada à saída de Oud Singapore, doce, agarwoodiana, com undertones semelhantes a um mel amadeirado, inédito para meu olfato. Este estilo honey de ser proporciona uma sensualidade à fragrância, algo mais sultano e exótico.






Após esta primeira fase, o desenvolvimento requer a tolerância dita inicialmente. O cheiro remonta a uma das facetas econômicas de Cingapura, sua borracha. Oud Singapore incendia a pele com uma nota resinosa, como a goma plástica. Neste momento, minha viagem foi de um extremo de satisfação para um extremo de um aparente tentativa de aceitação; a aceitação de visitar um lugar diferente de Cingapura, como campos de cultivo da Singaporian Rubber ao invés de uma paisagem mais sofisticada e urbana. Como o mundo dá muitas voltas, deparei-me com o impasse de ver-me seduzida por uma nota que eu rechazei em Tubereuse Criminelle de Serge Lutens, a nota que lembra borracha, pneu, gasolina. Não deixa de ser uma bela lembrança se relacionada com um retrato de um Jeep próximo a uma plantação de borracha em plena paisagem malasiana.






Oud Singapore surpreende do início ao fim e, para a minha própria felicidade, a base da fragrância tem a beleza de um agarwood encorpado pela memória olfativa de um doce que, paradoxalmente, está e não está na base, levemente resinoso. Esta beleza não tem preço e vale cada gota deste óleo, mesmo com a passagem aromática da borracha, tão estranha ao meu olfato. Por isso, repito: "
É impressionante o quão tolerante aprendo a ser para admirar os perfumes e as obras primas da perfumaria mundial".

Oud Singapore está disponível para encomenda na Salihahbeauty
na cotação atual de R$ 155,00 (3 ml ) + frete nacional.


Fotos na sequência: Plantação de borracha.
Borrachas. Fontes: Petrolex
e Interlatex


Nenhum comentário: