quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Italian Fragrances & Puccini's Opera Writing Series ~ Perfume Review: Blu, Bruno Acampora Profumi



As cortinas do teatro se abrem para a grande ópera Tosca assim como as pétalas da tuberosa; ambas resplandecentes aos olhos ávidos pela mais impulsiva das emoções. Ondas aromáticas quentes da mais agressiva das flores se expandem no ar e eis que a pele se arrepia com o torpor cálido deste aroma trágico da mulher Flora Tosca, a mulher de personalidade arrebatadora como águas efervescentes que borbulham em um imaginário mar de Capri, a hipótetica fuga para os amantes, o local onde não há desolação nem morte, o eterno paraíso celeste.

Blu, o perfume oil criado em 1974 por Bruno Acampora e faz parte das 7 essences, um legado do criador para o mercado de fragrâncias luxuosas. Bruno era um viajante por terras exóticas, apaixonado por muitas culturas mas sempre um amante da Itália, apaixonado pelo mar azul e por rosas. Nascido em uma família tradicional, envolvida na indústira de Napoli, mas tarde começou seu próprio negócio no mercado da moda, a Societá Acampona nos anos 60; sempre envolvido em haute couture e artigos de luxo. Até que abriu a Bruno Acampora Profumi, mantendo o Artigiano, a arte de fazer perfumes de forma artesanal e muito sofisticada. Cada uma de suas essências se relaciona a sua finèsse na composição de perfume oils , bastante raros na perfumaria de nichia, considerando que grande parte dos perfumes ainda são baseados em álcool, além disso os essences também são inspirados nas memórias olfativas durante suas jornadas.




O óleo de um blue exótico, furiosamente fascinante, tem a tuberosa como atriz principal,que encena a evolução deste enredo olfativo com as notas de laranja, ylang-ylang e sândalo. A fragrância tem a entrada triunfal da tuberosa, lembrando clássicos como Fracas de Robert Piguet, pura tuberosa que desestabiliza qualquer atenção a qualquer outra nota, com um aroma floral doce cremoso que inebria os sentidos e invade o ambiente como desafiar os próprios narizes e os olhos, ou seja, a visão da mulher Tuberosa, luxuriante, enfeitiçadora como uma bruxa sedutora que tem o olhar enganador, deliciosamente egoísta e que captura o outro e o tempo somente para ela. Como a visão de um mar azul cuja água transforma-se em fogo escarlate, assim é Blu, uma chama vermelha sobre um mar azul, uma mulher que, na tentativa de ser serena, também é agressiva, calma como o mar, furiosa como o mar, uma flama corporal cujo pavio curto pode ser o próprio perfume. Blu, um aroma que, da cremosa e aveludada tuberosa passa a um floral, ainda tuberoso, mas orientalizado pelo sândalo que, também faz contraponto entre a impetuosidade e a harmonia, flor e madeira, a dubiedade de Flora Tosca em Tosca.





Flora, uma flor como toda mulher, tem flores e espinhos, pode ser bela e feia na própria natureza, uma flor como tuberosa, sempre nos extremos, ainda agressiva. Era ciumenta e apaixonada por Caravadossi, mostrando o seu lado flamejante dos súbitos excessos negativos dos sentimentos, mas também uma simples mulher que só quer o amor, o amor impossível que leva à esperança e a luta pela realização, mas também à loucura e ao suicídio.
Podia ser excessivamente má, desesperada, mortal, a assassina de Scarpia, no entanto ainda era a amada de Caravadossi, a Tosca que na ária E Lucevan le stelle, era tão perfumada que ele a queria em seus braços, em jardins de doces aromas, com o mais doce beijo. Perfumada, Flora saltou à morte, em um mar Blu.






E lucevan le stelle/e olezzava la terra/stridea l'uscio dell'orto,/e un passo sfiorava la rena/Entrava ella, fragrante,/mi cadea fra le braccia./Oh! dolci baci, o languide carezze,/mentr'io fremente le belle forme discogliea dai veli!/Svani per sempre il sogno mio d'amore.../L'ora e fuggita e muoio disperato!/E non ho amato mai tanto la vita!

Tradução em Inglês:

How the stars seemed to shimmer,/the sweet scents of the garden,/how the creaking gate whispered,/and a footstep skimmed over the sand,/how she then entered, so fragrant,/and then fell into my two arms!/Ah sweetest of kiss, languorous caresses,/while I stood trembling, searching her features/concealed by her mantle. My dreams of pure love,/forgotten forever! All of it's gone now!/
I die hopeless, despairing, and never before/have I loved life like this!


VOTE NO PERFUME DA ROSA NEGRA
Categoria - BEST FRAGRANCE BLOG






(English version)


The theater curtains open for the big opera Tosca such as the tuberose petals; both resplend with brilliancy in front of the avid eyes for the most impetuous emotions. Warm aromatic waves of the most aggressive of the flowers expand on the air and then the skin shudders with the burning torpor of this tragic aroma of the woman Flora Tosca, the woman of overpowering personality as bubbling waters of an imaginary sea of Capri, the dreamlike protection of the lovers, the place where there is no loneliness and death, the eternal heavenly paradise.

Blu, the perfume oil created in 1974 for Bruno Acampora na part of the 7 essences, an inheritance left by this great man for the luxury fragrances market. Bruno was a world traveler, lover of many cultures but always a lover of Italy, the blue sea and roses. He was born in a traditional family, involved in the industry in Napoli; later he started his business in the fashion market, the Societá Acampona in the 60's; working in the haute couture and luxury goods. Then, he opened the Bruno Acampora Profumi, keeping the Artigiano, the art of making fragrances in a artisanal and sophisticated way. Each of the essences is related to his finèsse in the perfume oils composition, very rare in the niche perfumery, considering that most of the perfumes are alcohol base, besides the essences are also inspired by the olfactory memories of Bruno during his journeys.

The oil is tinted with an exotic blue, wildy fascinating, has the tuberose as main character which roles the evolution in the olfactive picture with notes of orange, ylang-ylang and sandalwood. The fragrance opens in a triumphal manner the tuberose, nearly to Robert Piguet Fracas, pure tuberose that unsettles any attention to other note, with a sweet creamy flower aroma that inebriates the senses and invade the environment, challenging the noses and the eyes, that is, the vision of the Tuberose woman, luxuriant, bewitched as a seductive witch who has a deceiving eye, smellycious selfish behaviour capturing the other and their time only for her. As the vision of the blue sea whose water transforms itself into a scarlat fire, that is Blu, a red flame on a blue sky, a woman who tries to be serene and, then, is also aggressive, calm as the sea, furious as the sea, a corporeal flame whose impulsiveness may be the own perfume. Blu, an aroma that, from a creamy and velvety tuberose to a floral scent, still tuberosian, but orientalized by the sandalwood which does the counterpoint the impetuosity and the harmony, the flower and the wood, the dubiety of Flora Tosca in Tosca.

Flora, a flower as all women, has flowers and thorns, can be beautiful and ugly in her own essence, a flower as a tuberose, always in the extremes, yet aggressive. She was jealous and in love by Caravadossi, showing her flaming side of abrupt negative excesses of feelings, but also a simple woman who just wanna love, the impossible love that take someone to the hopeness and to the achievements struggle as well as to the madness and the suicide. She could be excessively bad, desesperate, mortal, the Scarpia's murderer, however she was the beloved love of Caravadossi, the Tosca of the aria
E Lucevan le stelle, so fragrant that he desires her in his arms, in sweet aromas of gardens, with the sweetest love kiss. Fragrant, Flora jumped for the death, in a Blu sea.

VOTE FOR PERFUME DA ROSA NEGRA
CATEGORY - BEST FRAGRANCE BLOG







All Photo rights reserved: Blu by Bruno Acampora Profumi
Tosca by epilogue.net
Video Placido Domingo singing E Lucevan le stelle. A courtesy of Youtube.com

Nenhum comentário: