quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Perfumes & Carreira: O perfumista/ Perfumes & Careers: The perfumer

Jean-Claude, perfumista master da Hèrmes
Jean-Claude Ellena, master perfumer at Hèrmes



O perfumista, homem ou mulher com olfato apurado, responsável pela criação excepcional de fragrâncias também excepcionais. Estou certa ou errada em comentar-lhes este parágrafo? Digamos que meio certa já que muitas vezes, nós como amantes da perfumaria, achamos que o perfumista é um profissional que nasceu para elaborar os perfumes que tanto ansiamos. Mentira!


Ele nasceu para muito mais, para criar os aromas mais perfeitos e que, não necessariamente, tem que ser o seu frasco de Dior ou de Armani, pode ser o aroma da sua loção corporal preferida, aquela mesma que deixa sua pele macia e cheirosa, ou o cheiro do seu shampoo, aquele que faz você pensar se o cheiro dele é melhor que o do seu perfume, ou o spray para a casa , aquele mesmo que dá um toque final à sua sala harmonizada com ou sem Feng Shui. Enfim, o perfumista pode estar ligado à uma empresa, a um departamento específico que está direcionado para produtos de cuidados pessoais ou cuidados com a casa, assim como à querida perfumaria fina. Não há limitações somente à fragrâncias e este é o primeiro paradigma que tem que ser quebrado, principalmemente, entre aqueles que amam perfumes.

Outro paradigma que tem que ser quebrado é imaginar que o perfumista é aquele indivíduo, normalmente um(a) nerd químico que fica o dia inteiro em um laboratório trancado(a) a sete chaves, misturando várias formulações para chegar ao aroma da orquídea negra mais perfeita que existe. De fato, ele tem uma responsabilidade de criar os aromas de acordo com a necessidade das marcas ou das categorias de produtos atendendo às necessidades de seus clientes dando um toque criativo e, também, pessoal que o distingue dos demais perfumistas. Basta imaginar uma perfumista como Olivia Giacobetti, considerada uma perfumista "impressionista", com criações simples e de aromas leves, mas também de uma perfeição serena. Exemplos como En Passant de Fredéric Malle e Le Premier Figuier e Le Premier Figuier de L´artisan Parfumeur são exemplos de sua criatividade em valorizar alguns elementos da natureza, respectivamente, as lilases e os figos nestas criações. Ela , como perfumista, tem um traço que a distingue dos demais, o seu próprio talento com uma marca de identificação que, alinhado à necessidade de uma marca que deseja uma fragrância com estes dons, pode criar uma "parceria" lucrativa e satisfatória para ambas as partes.




Olivia Giacobetti, fragrâncias serenas para almas serenas
Olivia Giacobetti, serene fragrances for serene souls


Dentro do esquema de trabalho de um perfumista, normalmente, ele trabalha em uma empresa de fragrâncias e aromas como IFF, Drom, Firmenich, Givaudan etc que, por sua vez, responde pela criação, produção e vendas dos aromas, assim como relacionamento com os clientes e a manutenção desta carteira "saudável" com os mesmos, entre outros escopos. O marketing e a distribuição estão mais dentro da responsabilidade do cliente. Os clientes podem ser vários tipos de empresas, dentro da perfumaria fina, pode ser uma perfume house como a Coty ou Guerlain,empresas de bens de consumo como a Unilever e a Procter & Gamble, empresas com um extenso ramo de artigos de luxo como o Grupo L´óreal e YSL Beauté. O mesmo cliente, se é um cliente que vivencia a perfumaria de forma muito próxima e conhece muito bem os perfumistas renomados e suas "identidades" olfativas, seleciona qual é o perfumista que deseja para criar determinada fragrância, mas ele também pode delegar esta responsabilidade totalmente à empresa de aromas e fragrâncias. Para ilustrar este exemplo, citarei um exemplo de uma fragrância de celebridade como as da Jennifer Lopez. Todas elas são parte do portfólio da Coty. Para criar Live, uma das fragrâncias de J.Lo, a Coty usou o renomado Dominique Ropion (da IFF), o mesmo que criou Miracle Forever da Lâncome juntamente com Olivier Polge para a L´óreal e que trabalhou para uma perfumaria de nichia, Editions de parfums de Fredéric Malle criando perfumes como Carnal Flower, Une fleur de Cassie e Vétiver Extraordinaire.


Apesar da existência de tantas empresas envolvidas neste ramo, o perfumista também é um ser de luz própria, sendo ora muito conhecido, ora um anônimo. Já tentou imaginar quem foi o perfumista que criou o aroma do seu sabonete preferido ou do seu amaciante de roupas?Infelizmente só ficamos sabendo dos grandes nomes, mas os que estão por trás de todo um trabalho, merecem toda a nossa consideração mesmo que nunca venhamos a conhecê-lo. A luz própria não se relaciona somente ao que comentei-lhes previamente, mas existem inúmeros perfumistas independentes que, simplesmente têm seus próprios negócios e são bem sucedidos; perfumistas como Andy Tauer da Tauer Perfumes (Suiça) e Michael Storer da Michael Storer (USA) que dirigem suas próprias marcas e criações. Perfumistas cujas criações fazem parte do portfólio de uma perfumaria de nicho, exemplo da Biehl Parfumerie (Alemanha), considerada como uma "galeria olfativa" e que tem trabalhos de artistas das fragrâncias, talentosos como Arturetto Landi, Egon Oelkers, Geza Schön, Henning Biehl, Mark Buxton, Patricia Choux. Também temos a perfumaria natural com perfumistas como Ayala Moriel da Ayala Moriel Parfums (Canadá), Mandy Aftel da Aftelier Perfumes (USA) e Anya's Garden da Anya's Garden Natural Perfume (USA) e temos perfumistas criativos que apresentam trabalhos diferenciados que unem perfumaria e arte. Um exemplo destes é Michel Roudnitska que dirige seu próprio negócio no Art et Parfum com eventos olfativos , criou Noir Épices também para Fredéric Malle e uma linha de perfumes para Parfums DelRae . Michel também tem tradição familiar em perfumes através de seu pai Edmond Roudnitska, o grande mestre da Dior, Rochas e Hèrmes no passado, criador de clássicos como Diorissimo(Dior), Femme(Rochas) e Eau d´Hèrmes(Hèrmes).



O italiano Arturetto Landi, criador de al01 e al02, ambos para Biehl Parfumkunstwerke
The italian Arturetto Landi, creator of al01 and al02, both for Biehl Parfumkunstwerke

Como podem perceber há perfumistas em todos os cantos. Mas afinal o que um perfumista faz? Independente de onde e como ele trabalha, o perfumista cria aromas baseado em uma demanda, normalmente de um cliente seja uma pessoa, uma empresa ou uma necessidade de competir em um mercado movido por seus objetivos e também por sua inspiração olfativa. Neste caso, o perfumista se guia por tendências e inovação para sobreviver em um mercado extremamente competitivo, no qual há uma necessidade crescente de aromas que ganhem os narizes alheios, independente da categoria de produto. Além disso,como qualquer profissional, o perfumista tem competidores, mesmo quando trabalham em parcerias, pode existir narizes como os de Jean Baptiste Grenouille ao seu lado assim como parceiros que, por mais que trabalhem juntos, cobrarão uma composição que esteja alinhada a todo o briefing de criação de um perfume, desde o custo, até o público alvo, entre outras diretrizes, logo o perfumista tem um trabalho maravilhoso e qualificado, mas é extremamente cobrado por um sucesso ( e a fragrância tem que ter um grande sucesso, certamente).

O perfumista é, acima de tudo, um expert. Ele será ouvido pelo cliente e pelos gerentes de contas destes clientes. Ele será ouvido por um time de técnicos também, seja um químico seja um avaliador de fragrâncias. O perfumista é uma figura estratégica e muita expectativa é colocada nele, para tal, tem que ter um conjunto de competências e habilidades para sua posição. Penso que o perfumista tem que ter a base técnica, no entanto de nada isso servirá se ele não ser um ser que inspira e expira. Ele tem que ter mais comportamento do que técnica (mesmo porque grandes perfumistas não passam o dia em uma redoma de vidro mas muito mais em ouvir o cliente e colocar as idéias para funcionar). O bom perfumista tem um comportamento de olhar o mundo ao redor,não só tendências mas ser sensível e entender de cultura e sociedade, de arte, de pessoas, de hábitos, de ingredientes de qualidade e que estejam relacionados à uma determinada região, de criatividade, de gestão e, principalmente,de relações humanas, seja em influenciar, comunicar suas idéias adequadamente assim como saber trabalhar em equipe já que a criação de um aroma envolve muitas pessoas. Do contrário, ele não sobrevive neste mercado de trabalho, pelo menos, não por méritos próprios.


Perfumista, o alquimista do Oriente
Perfumer, the Alchemist of the East


Embora hoje as empresas exigem uma formação ou background químico , grandes perfumistas nunca frequentaram um curso de perfumaria. Eles foram autodidatas e/ou estudaram em outras áreas. Quantos perfumistas no Oriente já eram alquimistas há anos.Não quero insinuar que uma formação química não é necessária ou , se você for um químico, seu diploma não vale um centavo. De fato, esta formação abre as portas para programas de trainees e/ou estágios de empresas líderes, como o da Firmenich (Brasil) e para escolas como ISipca (França), mas este é só um requerimento necessário, o que dará sustentabilidade para qualquer carreira é balancear habilidades técnicas e comportamentos, em qualquer função. Este é um ponto polêmico : ter ou não formação?
Na verdade, a maioria das empresas de aromas e fragrâncias pagam altos custos para formar perfumistas competitivos,então tento imaginar porque é esperado somente um diploma universitário em Química. Talvez eles estejam perdendo alguns talentos que podem ser desenvolvidos internamente. Por que não? Os perfumistas químicos aprenderam a fazer perfumes fora da sala de aula e, a maioria, só depois de se recolocar em uma empresa do ramo.


Maurice Roucel, perfumista master da Symrise, um incrível químico e autodidata
Maurice Roucel, Symrise Master Perfumer, a incredible Chemist and autodidact


De fato, durante três anos analisando pessoas apaixonadas por perfumes em meu networking e com grande sensibilidade olfativa, espírito crítico e uma paixão por perfumes. Eu seria capaz de formar um time com eles. Percebi que existem muitos talentos em outras áreas e, ainda defendo que, para ser um bom perfumista, o profissional tem que ser mais de humanas do que de biológicas. Estou cometendo um pecado em dizer-lhes isso? Talvez, mas acredito verdadeiramente nas minhas percepções de carreira e experiência. Eu acredito que
ainda tem que ter mais paixão pelo que faz e acredita do que simplesmente uma formação X,P,T, O. Já recrutei muitos jovens e experientes talentos para grandes empresas. De todos os requerimentos, a paixão é um dos principais fatores que move o profissional a atingir graus de excelência. Deve ser por isso que há perfumistas realmente apaixonantes que conseguem catalisar sua arte perfumística e seu amor aos perfumes de uma forma a tirar o fôlego de todos ao redor, de forma extremamente intensa e verdadeira. Por outro lado, há outros que , a começar pelo comportamento, deixa a incógnita do "será que ele(a) é mesmo perfumista?" "Será ele(a) o que poderá criar o perfume que nos dará tantos belos sentimentos?". Por minutos, custa-se a acreditar já que a própria pessoa não exala um bom perfume em si próprio. Como isso pode ser irônico!

Controvérsias à parte, retomo: - Paixão é suficiente? Não; mas tem um peso forte em qualquer carreira. O mesmo peso de um perfume maravilhoso quando aspirado. O profissional aspira o que gosta e, naquele momento, não há nada diferente que ele gostaria de fazer além de continuar cheirando, cheirando e cheirando este agradável aroma.



Serge Lutens : all the perfumers should have this man as a mentor, a great perfume art-director
Serge Lutens: Todos os perfumistas deveriam ter este homem como mentor, um grande diretor de arte da perfumaria



Agradeço a todos os perfumistas por dedicarem suas vidas a esta grande arte, a da perfumaria. Sua sempre devota, Cris Rosa Negra


Cristiane Gonçalves ( a Cris Rosa Negra) também é uma Especialista Sênior de Recursos Humanos há anos, experiente em algumas empresas multinacionais como Unilever, Johnson & Johnson e IBM. Além de RH e escritora de perfumes, Cristiane está atualmente envolvida em projetos de introdução e implementação de novas fragrâncias no Brasil e, desenvolvendo suas habilidades e competências como uma potencial perfumista natural como carreira paralela. Se está interessado(a) em contatar Cristiane Gonçalves para assuntos de negócio, ela poderá ser contatada no cris.perfumedarosanegra@gmail.com



(English version)

The perfumer , man or woman who has the accurate olfaction, responsible for outstanding creation of fragrances which are also expected to be outstanding. Am I right or wrong commenting you this paragraph? I would say that I am not totally right because most of times, we, perfumery lovers think that a perfumer is a professional that was born to make perfumes that we wish the most. It is a lie!

The perfumer was born to elaborate much more than only it, he/she was born to create the most perfect scents that, not necessarily, have to be your Dior or Armani perfume bottle.
It may be the aroma of your favorite body lotion, the same lotion that indulges your skin in a soft and fragrant way, or the smell of your shampoo, the same product that make you think if your hair scent is better than your eau de parfum scent, or your home spray, this home scent that you use to give a final touch to your harmonious living room with or without Feng Shui. At last, a perfumer can be connected to a company, a specific department which is responsible for personal or home care as well as luxury perfumery. There is no limitations to work only with fragrances and this is the first paradigm that has to be broken, mainly among those who love perfumes.

Other paradigm that has to be broken is to imagine that a perfumer is that individual , normally a chemistry nerd that stays all the day in a laboratory locked with seven keys, mixing many formulations to have the black orchid note , the most perfect that exists. In fact, he/she has the responsability to create aromas according to the brands or products categories needs, following the company customer's requests and expectations, including in the creations a creative mark and, also, personal that is able to make him/her a distinctive perfumer in comparison to the others. Just imagine one parfumer as Olivia Giacobetti, counted as an "impressionist nose", through simple creations, light scents, but also creations named as "serene perfection". Examples such as En Passant of Fredéric Malle and Le premier Figuier and Le Premier Figuier Extreme of L´artisan Parfumeur are examples of her creativity by valuing some nature elements, respectively in these creations, the lilacs and the figs. She, as a perfumer, has a trace that make her different from the others, her own talent which, aligned to the brand need that expects a fragrance with these gifts, can create a "profitable and satisfactory partnership" for both of them.

In this work scheme of a perfumer, normally, he/she works for a flavors and fragrances company such as IFF, Drom, Firmenich, Givaudan and others whose roles are related to creation,production and sales of aromas and flavours as well as client relationship and maintain "health" business agreements with them. The marketing and distribution are more related to a client's responsability. The client can be various types of companies, for example, in the fine perfumery, it can be a perfume house as Coty or Guerlain, companies of consumer goods as Unilever and Procter & Gamble, companies with a huge range of luxury goods as L´óreal companies and YSL Beauté. If the client is directly involved and totally "in" in the perfumery world, know very well the renowned perfumers and their olfactory "identities", the client selects what will be the perfumer they wish to create certain fragrance, however the client can delegate this responsability to the flavor and fragrances company. Enlightening an example, I tell you about a celebrity fragrance as Jennifer Lopez. All her fragrances are part of the Coty range of products. In order to create Live, one of J.Lo fragrances, Coty worked with the renowned Dominique Ropion (IFF perfumer), the same nose who created Miracle Forever of Lancome together with Olivier Polge to L´óreal. Dominique also worked for a niche perfume house, Editions de Parfums of Fredéric Malle and made perfumes such as
Carnal Flower, Une fleur de Cassie and Vétiver Extraordinaire.


Despite there are many companies involved in this line of business, the perfumer is also a human being that has his/her own bright, recognised no matter as a famous or an anonymous nose. Have you tried to imagine what was the perfumer who created the aroma of your favorite bath soap or the smell of your laundry softner? Unfortunately, we just heard from big names, but there are others behind the scenes and they deserve all our consideration and respect even we neverhave never heard from them. Their own bright is not related only to what I commented previously, but there are innumerable independent perfumers that, simply have their own businessess and are successful; perfumers as Andy Tauer of Tauer Perfumes (Switzerland) and Michael Storer of Michael Storer (USA) who drive their own brands and creations. Perfumers whose creations are part of a perfume niche house, as example we have the Biehl Parfumerie (Germany), counted as an "olfactory gallery" and have artist of fragrances works from Arturetto Landi, Egon Oelkers, Geza Schön, Henning Biehl, Mark Buxton, Patricia Choux. We have also the natural perfumery of perfumers as Ayala Moriel of Ayala Moriel Parfums (Canada), Mandy Aftel of Aftelier Perfumes (USA) and Anya's Garden of Anya's Garden Natural Perfume (USA) and we have creative perfumers that present distinguishable works that join perfumery and art in different works as Michel Roudnitska who drives his own business at Art et Parfum with distinctive olfactive events, created Noir Épices also for Fredéric Malle and a ligne of parfums for Parfums DelRae . Michel also has perfume family tradition through his father Edmond Roudnitska, the great master of Dior, Rochas and Hèrmes in the past, creator of classics as Diorissimo(Dior), Femme(Rochas) and Eau d´Hèrmes(Hèrmes).

You can realize that there are perfumers all over the world, but after all what does a perfumer do? No matter where or how he works, the perfumer create scents based on a demand of a client, sometimes a person, sometimes a company.Sometimes the demand is only the natural need of compete for a market moved for his/her targets and also for an olfactory inspiration. In this case, the perfumer guides himself/herself for trends and innovation to survive in a market extremely competitive, in which there is a growning need for scents that fascinate others noses, no matter how is the product category. Besides, as any professional, a perfumer has competitors, even when they work in partnerships, there are always some noses as Jean Baptiste Grenouille's nose in his/her side as well as partners who always will make them work under pressure to create the best composition, able to be aligned to all the points of a briefing, since the perfume creation and costs till the target audience and others guidelines, then the perfumer has a wonderful and qualified work, but it is extremely recovered his/her success (and the fragrance has to score a hit, of course).


Above all, the perfumer is an expert. He/she will be heard by the client and by the key accounts of these clients. He will be heard by a technician team also, be a chemist, be a fragrance evaluator.The perfumer has also a strategical role and much expectation is put on his/her back, because of it he/she has to have a profile based on a set of competencies and skills for this position. I think that a perfumer has to have a solid technical base, however anything of it will work if he/she is not a human being that inspires and expires. He/She has to have more behaviour than technic (many of the great perfumers do not stay in a glass shade with special care but they are opening for discussions and getting along with their clients, concerned in hearing them and making the best for a fragrance creation) . The good perfumer has the behaviour to look the world around, not only trends, but understand and be sensitive to the culture and the society, the art, people, the habits, the quality of raw materials and how they are connected to some regions, the creativity, the business and, mainly, the interpersonal relationships in order to influence people, communicate ideas in a suitable and effective way and also know how to work in a teamwork because each fragrance project involves many people of different styles. Otherwise, he/she will not survive in this work market, at least , not for his/her own merits.

Even though companies require a Bachelor's or a background as Chemist today, the big perfumers have never attended a perfumery school, they are auto-developers and/or studied in other areas. How many perfumistas were alchemists for years.I don't want to suggest that the chemistry graduation is not necessary or if you are a Chemist your university degree does not worth a penny. Telling you the truth, this educational background opens the doors for career opportunities as Internships or Traineeships of leading companies as Firmenich (Brazil, for example) and some perfumery schools as Isipca(France), but this is only one requirement, because what will support any career is a balance between technical skills and expected behaviours, in any position. This is a controversial aspect: To have or not to have formation? In fact, most of companies of flavors and fragrances pay high costs to form competitive perfumers, so I try to imagine why it is so expected only a Bachelor's of Chemistry. Maybe they are losing some talents who can be developed internally. Why not? Most of the chemist perfumers learnt to make perfumes out of the studies classroom and, many of them, after they were placed in one company of this field.


I am sharing it with you here because during three years I have analysed many people that are passionate for perfumes and smells in my networking and they have great olfactory sensibility, a critic spirit and a passion for scents. I would be able to form a team with them. I realized that there are many talents in others areas and I am still for that a perfumer has to be more skilled in human sciences than in biological sciences. am I commiting a sin? Perhaps, but I truly believe in my career insights and experience. I truly believe that it is more important to have passion in all that someone do than simply have a background named as X, P, T, O.. wherever. I recruited many talents and experienced talents for big companies and counting all the requirements, the passion is one of the main factors that move a professional to achieve high levels of excellence . Maybe it is because of it that there are some perfumers that are really arouse passion and are able to catalyse his/her perfumery art and love for perfumes with a distinctive manner of taking all our breaths, extremely intense and true. On the other hand, there are others that, starting from their behaviours, they leave a "question mark" : "is this guy/woman a perfumer?". "is he/she able to create a perfume that will bring us many beautiful feelings?". For minutes, I am reluctant to believe that he/she is able to do it seeing that the own person does not exhale a good perfume on himself/herself. How ironical it may be!

Controversies aside, I asked you: - Is passion enough? No; but passion has a strong weight on any career. The same weight of a wonderful perfume when it is inhaled. The professional inhales what he/she likes and, in that moment, there is not anything different he/she would like to do in addition to smelling, smelling and smelling this pleasant scent.

Thank you for all the perfumers for dedicating their lives for this great art, the art of the perfumery. Your always devotee, Cris Rosa Negra




Cristiane Gonçalves (Aka Cris Rosa Negra) is also an Senior HR Specialist for years, experienced in some multinational companies such as Unilever, Johnson and Johnson and IBM . More than HR and Fragrance Writer, Cristiane is currently also involved in New Fragrances Introduction & Implementation fragrances projects in Brazil and, developing her skills and competencies as a potential natural parfumeur as a paralell career. If you are interested in contacting Cristiane Gonçalves for major Business Issues, she may be contacted at cris.perfumedarosanegra@gmail.com




Photos: Jean-Claude Ellena, Hèrmes . Source: perfumebook.com
Perfumer in Egypt . Source: Shaphirebeauty.com; Olivia Giacobetti. Source: Madame Figaro,
Arturetto Landi. Source: Biehl Parfum; Maurice Roucel. Source: Frederic Malle, Serge Lutens. Source: Shiseido.

4 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo belissimo e completo post! Lamento que não haja traduçâo mais adequada para o termo francês de "nez". Em inglês tampouco, vejo muitas vezes em francês mesmo, que é aonde existe mais poesia, mais conotações, mais sensações (cheiro e faro) além do duplo sentido fonético entre "nez" e "né" (nascido... born to smell???) beijos, aliki

Anônimo disse...

Paixão versus formação técnica...ha.. polêmica que nunca findará.
Inexplicavelmente, contrariando teorias e opiniões ditadas pela sensibilidade pessoal e/ou conhecimento, os gênios criativos existirão ,apesar dos rótulos que lhe sejam impostos.
Autodidatas, técnicos formados, mistura de ambos... nunca conseguiremos a fórmula perfeita.
O diferencial, magnífico e surpreendente está no âmago secreto destas pessoas.
Na sua veia, ou a que vieram.
Será uma predistinação, fruto da paixão por alguma arte ou pela expressão do nobre, não importando qual?
Que sabemos nós ?
Atravessando nossa história constantemente vimos os diferenciados e abençoados que nos tranportam às maravilhas da criatividade, sensibilidade e pureza da alma humana.
Percebemos a sua presença através da criação, ou do carisma, da genialidade.
De onde vem ou vieram?
Das estrelas ou da poeira...que importa.
Estes grandiosos e ao mesmo tempo tão comuns , homens e mulheres, existem para nosso deleite ,sempre existiram,solitários ou sociais, criando, produzindo, deleitando nas mais diversas áreas do conhecimento humano.
E, podemos sonhar , almejar uma semelhança em pequenas frações da vida, no cotidiano, no mister anônimo.
Ser poeira e também estrela.Elisabeth

Cris Rosa Negra disse...

Aliki,

Obrigada pelo sua lealdade e sempre acolhida visita. Sim, o termo né é belíssimo... "o que nasceu para sentir os aromas mais extasiantes do mundo"... merci!
Beijos, Cris

Cris Rosa Negra disse...

Beth,

Suas palavras são pura poesia... de uma forma serena e, paradoxalmente, passional colocaste mais beleza a este post.

Beijo, Cris