quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Perfumaria árabe : Al Hamra Marrakech, o perfume de Marrocos




Um aroma de agarwood indiano no ar... mas não estava na Índia, estava em Marrocos, em plena Marrakech, a cidade vermelha cujos tapetes nas feiras mostram as cores e texturas desta cidade. Al Hamra na pele e a primeira sensação foi o estranhamento de uma amadeirado pungente, surpreendente; ostentando uma possível masculinidade dos homens reais, poderosos, seduzindo-me pouco a pouco pelos seus poderes e cercados por belos palácios e seus mistérios exóticos. Aquele parfum oil incitava-me à descoberta daquele reino marroquino... eu pensava como seriam aqueles jardins suntuosos dentro de arquiteturas tão sofisticadas, como templos onde a santidade e o pecado poderiam ser facilmente transitórios, de um extremo ao outro.



Contemplei o alto de Marrakech com o perfume tomando conta de todo o meu corpo, colocava as mãos no pescoço para que o aroma me dominasse por completo, levado à minha face com os cabelos ao vento, tocando meu rosto. Sentia agora o cheiro de flores com um toque de amber, não qualquer amber... o toque ambarino era antigo como aquelas construções do império marroquino, luxuoso junto à flor, como que formando um casal sensual, um sultão e sultana no leito de prazer ou um apaixonado perfumista com sua musa, parecida com uma Sherazade marroquina, que contava histórias das fragrâncias de Marrakech, enquanto seu amado criava Al Hamra.






Seguia em passos lentos pelas ruas da cidade, pensando no jardim daquele palácio. O perfume me guiava de alguma forma; aquelas flores eram flores do Golfo, que exalavam aromas como correntes de águas cristalinas que batem no corpo, ora devagar ora forte, arrastando-me para fora da terra, com pés que temem o chão.
Chão, terra, solo... aquele perfume me trazia novamente ao meu caminho.
Era preciso voltar à terra de Marrocos, voltar ao jardim majestoso e encontrar
a inspiração de Al Hamra, o perfume da cidade vermelha.





Intoxicada por esta fragrância cativante, encontrei uma porta, entrada a um palácio majestoso, único...





O aroma floral ainda estava lá, como pétalas iluminadas ainda em uma atmosfera vespertina. O musk também surgia para eu encontrar o que eu queria: adormecer e não acordar deste sonho marroquino.









Fotos de Marrakech (cidade) e Al Hamra(perfume). Assista ao vídeo e apaixone-se por esta cidade perfumada

Nenhum comentário: