sexta-feira, 13 de junho de 2008

Italo Wolff e Opium EDT (YSL) em Amigos da Rosa Negra, gente que sente e escreve sobre perfumes

Para quem escreve sobre perfumes como eu, o prazer da escrita sobre aromas e fragrâncias chega a ter um cheiro: O cheiro de uma arte poética que é a poesia do perfume e do aroma, tão evidenciada também na leitura detonada por diversas sensações olfativas. Esta arte vem à tona, naturalmente, de gente que sente e escreve sobre perfumes de forma muito mais poética com relação à linguagem. Muitas vezes é um talento nato, sobrenatural que vem à flor dos poros de uma pele perfumada, rende-se ao nariz ansioso por traduzir aromas em linguagem visual e, consequentemente, em linguagem cinestésica. Esta linguagem converte o impalpável em palpável, o imaginativo em realidade, o perfume em nós mesmos.
Considerando o "sentir e o escrever sobre perfumes" tão fascinantes e parte da minha vida, pude observar os que chamo poetas de perfumes, gente que considero aqui Amigos da Rosa Negra, pelos quais tenho uma admiração e um reconhecimento, simplesmente porque, afinidade perfumística à parte, escrevem sobre perfumes além de simplesmente escrever; na minha opinião, escrevem de forma bela, emotiva, intensa e espontânea. Estes amigos da Rosa Negra estarão aqui no blog, em alguns momentos bem especiais, convidados para expôr o amor por perfumes com esta linguagem tão especial. Este amor exala no ar, convertido nos maravilhosos cheiros da escrita e da leitura. Sinta estes aromas! Eles estão no Blog Perfume da Rosa Negra!

Hoje o meu convidado é o Italo Wolff exalando através das palavras o seu Opium EDT, da Yves Saint Laurent. Bem vindo, migo! Hoje a escrita é sua!

Um cheiro, Cris Rosa Negra






Corre a década de 1970, um Jovem estilista Chamado Yves Henri Donat Mathieu Saint Laurent, faz sucesso ao levar para o armário feminino peças de roupa antes exclusivamente masculinas,revolta de muitos puritanos que jamais pensariam em ver mulheres com um terno ou uma calça de corte social... Mas e daí? Direitos iguais porquê não roupas iguais? Assim pensava o mestre que no dia 01 de junho de 2008 faleceu em decorrência de complicações de um câncer. Deixando legados de importância suma nos dias atuais, de mulheres a frente de grandes empresas e negócios antes só de homens, além das roupas nos deixou também um clássico chamdo OPIUM.

Paris 1977: é encomendado a Pierre Dinand que desenhe um frasco que se faça parecer com um Inro(caixa de ouro e laca onde os antigos Samurais guardavam folhas de Opium), nas cores vermelho e dourado, mas para que será que servirá esse tal frasco em forma de Inro? Para guardar Opium? Acho estranho,pois o pedido foi de Yves Saint Laurent...






Não muito longe dalí um perfumista efetua diferentes misturas de ingredientes como: Canela, Pimenta, Laranja, Jasmim, Rosa Ylang-ylang,Baunilha, Benjoin e Patchouli, considerando está a fórmula perfeita pra representar um sonho oriental.Junta-se o frasco a fórmula, e voile temos Opium edt. Perfume considerado Oriental Especiarado e que anos mais tarde viria a se tornar um clássico da perfumaria mundial.Como um sonho perfumado vindo do oriente, como sentir o calor dos desertos, o saculejar do camelos sob um Sol escaldante, como ver belas dançarinas escondidas atrás de seus véus, como tocar na pele de Gueixas do mais alto escalão, como ouvir lendas muito antigas de belas princesas chinesas que seduziam seus amantes com poções mágicas, como ver a miragem de uma mulher vestida de tentação a lhe chamar insinuante e delicada, como viajar muitos quilômetros sem sair do lugar.

Basta borifar Opium e fechar os olhos, deixar o aroma tocar sua alma e ver todas essas imagens nítidas em sua frente. A evolução segue lenta e gradual para um perfume que possui um extrato que deixa efeitos perceptivos depois de uma semana na pele isso é bem pouco, as canelas vindas do oriente dão o ar de sua graça, misturadas a um jasmim que deixa o perfume doce e aristocrático, daí por diante o calor aumenta até que cheguemos a um musk sutil, porém persistente que deixa efeitos mesmo depois de uma noite inteira; ao acordar sentimos ele e relembramos o que passamos na noite anterior por inteiro.




Um perfume feito para marcar que segundo a campanha publicitária é destinado a: “uma mulher sensual, apaixonante e desconcertante..”,acrescentaria mais a frase, para uma mulher sensual, apaixonante,desconcertante e dona de si, esta é a mulher Opium, a Mulher de Yves Saint Laurent, forte, pronta para o combate e acima de tudo feminina e sofisticada.Nem sempre pra sermos notadas temos que ser peruas ou nos cobrir de enfeites como uma árvore de natal (muita informação cansa a vista e é feio),simplesmente luxuosa com o mínimo necessário ela exala seu cheiro intrigante,que entorpece e anestesia como a droga de mesmo nome, deixando os espectadores pasmados com a sensação de impotência diante de tamanha provocação, quem de nós poderia resistir fortemente aos efeitos de uma droga, qual de nós poderia valer-se de sanidade e não sucumbir ao desejo de tocar a mulher Opium? Este udeixa uma mulher envolta em luxo, sensual, fina e atemporal, como todos os clássicos duram para sempre assim como seu criador, deixou marcas profundas em nossas mentes, narizes e acima de tudo em nossas memórias.

(Review escrita por Italo Wolff, amigo da Rosa Negra com afinidades olfativas como Black Orchid de Tom Ford e Magical Moon de Hanae Mori)









Fotos, na sequência: Italo Wolff, YSL, Inro e Kate Moss



Publicidade, fonte You tube

4 comentários:

Luís Augusto disse...

Lindo!!!
Tudo perfeito!!!

bettycmc disse...

Ítalo tem uma alma romântica e apaixonada. Suas comparações sempre despertam cusiosidade sobre o perfume abordado....

yuki disse...

It is splendid blog. I am studied.
Please link to this site!
http://nailart-fashion-gourmet.blogspot.com/

Lia disse...

Cris e Italo parabéns!!! Belíssima dissertação. Apaixonante...