sábado, 29 de setembro de 2007

Egoïste Platinum pour homme, Chanel


Se há um perfume fadado à maravilhosa sensação de sentir um aroma leve e elegante em um homem de bom gosto, este perfume é Egoïste Platinum . A grande maioria das mulheres adoram aromas não invasivos em peles masculinas, incluindo a própria que lhes escreve. Aromas que são inspirados em leveza, sofisticação e masculinidade despertam admiração e criam impacto em qualquer mulher, por isso homens que usam Egoïste Platinum (ou que anseiam fazê-lo) devem ter a atitude egoísta de colocar este fougère da maison Chanel em lugar privilegiado dentre seus interesses.
É um dos fougères que considero mais aromático, bem produzido e com uma intervenção floral que dá delicadeza ao perfume. As notas de saída evidenciam a ação da lavanda e do alecrim que dão um efeito fresco, herbal e canforado ao perfume, os quais se misturam mais tarde ao gerânio e demais notas que dão um efeito mentolado, levemente cítrico e mais floral almiscarado.
O amadeirado sofisticado e bem dosado é mais evidente nas notas de cedro e , principalmente, de musgo de carvalho. Ciclicamente, esta última nota interfere bem mais, dentre as de base, na evolução do perfume.
Egoïste Platinum é um fòugere diferenciado em comparação aos outros básicos masculinos nesta categoria. Tem cheiro de homem chique e bem sucedido. Aqueles que não se esforçam muito para comprovar que são bons, pois sua marca é a solidez de suas ações, destinadas ao sucesso e em permanente reciclagem. Sua auto-estima é aparente. Por estas razões, este clássico masculino de Chanel é também sinônimo de contemporaneidade.
É um perfume versátil para o dia a dia de um homem de negócios, por exemplo. Aliás, eu o vejo na pele de um homem em um ambiente de trabalho, vivenciando sua carreira de forma prática e com êxito. Entre uma reunião ali, um happy hour lá, mais uma borrifada de Egoïste Platinum e a certeza de que este perfume não passará desapercebido.







Fotos, na sequência: Egoïste Platinum (site Eukasa.de)
Executivo (site shutterstock.com )

4 comentários:

Luiz Alberto disse...

Ok, Ok, ele é bom mesmo, mas nunca, nunquinha, poderia se chamar Egoïste, porque ele é diametralmente diferente do original, que é excelente também mas tem outra proposta.

Rosa Negra disse...

Ok! Se for levar a ferro e fogo a substantivação + característica de cada um deles, não há um ponto em comum entre ambos para a Chanel haver repetido o Egoïste, em 2003, na criação do Platinum.

Apolo-Deus Grego disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafa disse...

maravilhoso,afrodísiaco,misterioso,fantastico...Divino..perfeito,único amo este perfume no meu marido...